Medo – Como vencer os seus (SUPERINTERESSANTE)

Medo – Como vencer os seus

g_capa_331Estudos comprovam: sentimos dez vezes mais medo do que nossos pais. O mundo está mergulhado nele. Saiba como chegamos a esse ponto – e o que fazer para se libertar

SUPERINTESSANTE – EDIÇÃO 331 ABRIL 2014
http://super.abril.com.br/comportamento/medo-como-vencer-os-seus

Por Eduardo Szklarz Editado por Bruno Garattoni

Você acorda, escova os dentes, se veste, sai para a rua. Pode ser atropelado, assaltado, empurrado no metrô. Se estiver de carro, pode sofrer um acidente de trânsito – ou ficar preso no meio de uma enchente.

Ao chegar ao escritório, seu chefe olha estranho… pode estar pensando em demiti-lo. (Talvez você não dê conta do trabalho.) A geladeira pode ter um curto e incendiar sua casa enquanto você está fora. Aliás, será que você se lembrou de trancar a porta? Sua cara-metade pode ter decidido trair – ou largar – você.

O clima do planeta pode ter desandado de vez, com consequências terríveis para a humanidade. A inflação pode voltar e levar o seu dinheiro. Você pode apanhar da polícia – ou ser incendiado por black blocs. Pode pegar gripe suína e morrer em dias. Os agrotóxicos da comida podem estar envenenando você. O seu avião pode cair. Você pode ser rejeitado. Fracassar na vida. Aquela dorzinha na barriga… pode ser câncer. E, pior ainda, tudo isso pode acontecer com as pessoas que você mais ama.

Nunca houve tantos motivos para sentir medo. E isso está nos afetando. Segundo dados do Instituto Nacional de Saúde Mental dos EUA, 20,8% das pessoas têm transtorno de ansiedade, ou seja, passam o tempo inteiro com medo de alguma coisa (pois a ansiedade nada mais é do que medo antecipado, de algo que pode ou não ocorrer). É dez vezes mais do que na década de 1980. Mesmo que você não seja uma delas, certamente já se sentiu incomodado por algum tipo de medo. Ele se tornou o maior problema psicológico do nosso tempo – e virou parte do dia a dia de todo mundo.

medoum

Ter medo não é ruim. Nós só estamos aqui, afinal, porque nossos antepassados eram medrosos e viviam fugindo do perigo. O cérebro humano evoluiu para ser extremamente sensível a ele. Mas isso aconteceu há milhares de anos, quando a vida era muito diferente. Hoje, a quantidade de situações e estímulos que podem nos causar receio é incalculavelmente maior. Daí a explosão de medo na cabeça das pessoas. Não precisa ser desse jeito. Mas, primeiro: por que isso aconteceu?

GOSTOU?
Clique aqui e veja ainda …

UM CÉREBRO, DUAS MENTES

O cérebro humano quase triplicou ao longo da evolução. Passou de 600 cm3 no Homo habilis (há 2 milhões de anos) aos 1.400 cm3 do Homo sapiens, 150 mil anos atrás. Nossa massa cinzenta foi crescendo e ganhando camadas, cada uma mais complexa que a anterior, até chegar ao neocórtex – sua parte mais externa, enrolada como uma linguiça, responsável por funções mentais como pensamento e linguagem. Tudo o que você tem de racional está ali.

Só que mais para dentro, no miolo do cérebro, existe outra coisa: o chamado sistema límbico. É uma parte mais primitiva, que coordena reações instintivas. Seu pedaço mais importante é a amígdala, que detona as sensações de medo. (CONTINUA …)

O MARKETING DO MEDO

É por isso que existem tantos programas policiais e notícias sobre violência. “Vivemos num mundo onde somos convocados a sentir medo. (CONTINUA …)

COMO VENCER O MEDO

Você certamente já se arrepiou vendo filmes de terror. E gritou dando piruetas na montanha-russa. Estranho: você estava aterrorizado, mas adorou cada segundo.(CONTINUA …)

O FIM DOS MEDOS

A maioria de nós passa por algum trauma na vida – assalto, sequestro, acidente, desastre natural, abuso ou a perda repentina de alguém querido. E cerca de 10% dos que vivem um trauma (até 14% no caso das mulheres) vão desenvolver o chamado transtorno de estresse pós-traumático (TEPT). (CONTINUA …)

0O0

https://estudandocomchicoxavier.wordpress.com/hoje/deu-na-imprensa/superinteressante/medo-como-vencer-os-seus/

Anúncios

Sobre inacioqueiroz

Busco estudar a obra do Chico Xavier, porta-voz de grandes inteligências. Ao longo da leitura, me emociono e reavalio minhas certezas e dificuldades. Espero que esta seja uma pequena contribuição na grande obra do bem.
Esse post foi publicado em Publicações e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

7 respostas para Medo – Como vencer os seus (SUPERINTERESSANTE)

    • Ana Silva disse:

      Não sei se me empolga a criação de um medicamento para controlar o efeito do medo na vida da gente, principalmente porque não existe fármaco santo… todo fármaco apresenta efeito colateral – o remédio é para remediar e não para causar dependência… vai ter muito mal uso disso aí.
      Enfim, como pessoalmente, acredito na eterna busca interior para a cura das nossas mazelas, como farmacêutica, se pudesse votar, nesse momento, votaria totalmente contra!

      • inacioqueiroz disse:

        Oi Ana,
        Obrigado por sua apreciação.
        Contra o medo, eu concordo contigo: não acho legal.
        Mas, contra o medo pós-traumático, acho que tem validade sim.
        Afinal, muita gente sofre horrores relembrando situações traumáticas.
        Se pudéssemos amenizar esse efeito, seria de grande ajuda.

        Grato,
        Inacio

      • Ana Silva disse:

        De qualquer maneira, o medicamento é um cabide, especialmente quando temos que enfrentar assuntos de ordem emocional. Todo fármaco que atua no Sistema nervoso central impõe sério risco de se tornar um hábito.
        Enfim, acho que a minha fase é essa: enfrentar a minha sombra. Sofrí de síndrome do pânico em 1974 – estava no 2º ano da faculdade. Ninguém falava sobre isso e, tampouco se entendia muito do assunto.Tudo era muito estranho… Dei um duro danado para vencer essa etapa difícil – gravava fitas para ouví-las depois.Temos muitos recursos – nossos amparadores, nossos queridos que olham por nós.
        Obrigada por suas considerações.

      • inacioqueiroz disse:

        Uau, Ana !!!!
        Que história de vida bonita!!
        Eu quem agradeço muito seu depoimento, seu carinho em dividir o que aprendeu e o que viveu.
        Concordo 100% contigo: o ideal é nossa natureza ser capaz de se suportar.

        Obrigado, amiga!
        Que seu exemplo continue iluminando muitas pessoas.
        Grande abraço, cheio de gratidão.
        Inacio

      • Ana Silva disse:

        Obrigada e um grande abraço.

    • inacioqueiroz disse:

      Obrigado pelo comentário!
      Sempre estimulante!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s