Deixai vir a mim as Criancinhas

Bem-aventurados aqueles que têm puro o coração, porque verão a Deus.
(São Mateus, cap.V, v.8).

Apresentaram-lhe, então, criancinhas, a fim de que Ele as tocasse; e como seus discípulos afastassem com palavras rudes aqueles que as apresentavam.

Jesus vendo isso lhes disse: Deixai vir a mim as criancinhas, e não as impeçais; porque o Reino dos Céus é para aqueles que se lhes assemelham.

Eu vos digo em verdade, todo aquele que não receber o Reino de Deus como uma criança, nele não entrará. E as tendo abraçado, as abençoou, impondo-lhes as mãos.

(São Marcos, cap.X, 13 a 16)

A Pureza do coração é inseparável da Simplicidade e da Humildade; por isso Jesus toma a infância por emblema da Pureza e da Humildade.
O Evangelho Segundo Espiritismo – Cap VIII item 3

o0o

Esta afirmação de Jesus sempre nos cria grande dúvida.

Todos entendemos quais valores Jesus busca destacar quando nos pede assemelhar às crianças, mas como conciliar o comportamento infantil com as solicitações do cotidiano?

Em um mundo onde a esperteza e a subintenção causam tantas vítimas, como fazer-se criança?

A chave dessa questão parece dormitar em outra instrução do Mestre:
Eis que eu vos envio como ovelhas para o meio de lobos; sede, portanto, prudentes como as serpentes e símplices como as pombas (Mateus 10:16)

Dessa forma, sempre nos instruindo e guardando prudência, aprendamos com as crianças a arte de amar a Deus, a esse mundo e ao próximo, na vivência das virtudes:

  • Alegriatodo dia é dia de ser feliz, não com pessoas e bens que “iremos ter”, mas com pessoas e bens que já estão em nossas mãos, já estão a nossa volta. O dia de ser feliz é hoje.
  • Simplicidadedispondo do básico, brincando e sorrindo, a criança da comunidade é tão feliz quanto a criança do condomínio de luxo. O brinquedo eletrônico e a caixa de madeira são ambos divertidos se meu coração estiver livre dos clichês impostos pelos valores e status sociais.
  • Sem preconceitosamigo é amigo, seja pobre ou rico, seja branco, negro, amarelo ou vermelho, seja novo ou velho. Todos brincam, ensinam e aprendem juntos. Lugar é lugar, seja zona sul ou zona norte, palácio ou casebre, restaurante ou boteco, casa espírita ou terreiro, templo budista ou igreja. Deus está em todos.
  • Sem melindresmachucou? Doeu? Pedimos desculpas, amigos de novo e vamos brincar. Já passou. Os adultos chamam de “resiliência”, as crianças apenas não deixam de se amar.
  • Humildade semprehora eu aprendo, hora eu ensino. Ninguém é melhor ou pior porque sabe mais ou menos, porque tem mais ou menos. Os melhores são aqueles que querem brincar cheios de alegria.
  • Falar com amorse amo, porque não dizer ” Eu te amo” ? Amar é ser fraco? Não, só os fracos tem medo de seu mundo interior. Se é bonito, porque não dizer “Que bonito” ? Elogiar é se diminuir? Não, só os invejosos temem as virtudes e belezas dos outros e do mundo.
  • Festejar a vidapoderíamos passar horas elencando os valores das crianças perante as situações do mundo. São inúmeras que precisam de nossa meditação. Apenas para concluir, lembremos que a vida é um canto de alegria, com manhãs de muitas promessas, com tardes cheias de atividades, com noites de cansaço, reflexão e lembranças felizes na volta para casa. GRATIDÃO SEMPRE! Gratidão ao Divino Amor e gratidão a todas essas  bençãos que nos cercam sempre e sempre.

o0o

Fonte: Site FraterLuz
http://fraterluz.blogspot.com.br/2013/04/deixai-vir-mim-as-criancinhas.html
Reflexões do autor do blog

Anúncios