10-Ponto de Vista

* Referência: Capítulos do Livro Justiça Divina – Chico Xavier/Emmanuel (FEB).
Objetivo: estudo de questões do livro O Céu e o Inferno (CI) de Allan Kardec.
Roteiro: Meditação – Leitura da Questão – Curiosidades.
(Meditação sobre o capítulo 10-Viverás para Sempre)
Reunião pública de 20-2-61
CI – 1a Parte – Cap. II – Item 3.

10-Jesus_retorna– Destruam este templo e eu o reconstruirei em 3 dias. – disse Jesus.

– Impossível! – disseram os ouvintes.

– O templo de Jerusalém precisou de 46 anos para ser reconstruído.

Jesus, porém, fez o inimaginável: reconstruiu sua presença material 3 dias após ser crucificado.

Ainda hoje, muitas religiões veneram a crucificação e suas dores como o ponto máximo do Evangelho. A cruz tornou-se “o símbolo” em todo o planeta.

Mas qual é a boa nova numa crucificação?
Sendo um castigo habitual daquela época, crucificações ocorreram aos milhares.

10-tumulo_vazioOlhando em outro ângulo, porém, quantos nos deram prova real que a morte não era o fim?

Para mim, esta é a Boa Nova na passagem da crucificação!

O retorno do mestre ao final do terceiro dia.

Em nossa caminhada, iremos encontrar várias opiniões diferentes sobre como entender o mundo. Claro, precisamos respeitar todas.

Nessa meditação, porém, Emmanuel recomenda que nos empenhemos no ponto de vista de quem deseja servir, como forma de honrar nossa escola no plano carnal.

10-FilmeEncontraremos muitas “verdades fast-food  repetidas quais verdadeiros dogmas:

Cada pessoa tem seu preço; virtude é hipocrisia!
Tempo é dinheiro. O mundo é dos fortes.
Não se deve confiar em ninguém.
Corra! Conquiste seu lugar ao sol.

Não te padronizes pelo figurino moral que apresentam, porquanto, qual acontece contigo, ainda que não queiram, permanecem de viagem na Terra, e cada um prestará contas de si próprio, no momento oportuno.” – adverte Emmanuel.

O fato é que, apesar de termos fartura de provas que a vida continua além da morte, continuamos vivendo para satisfazer apenas nossa atual vida biológica.

Ouvimos os ensinos de Jesus, nos maravilhamos com seu retorno, mas nada muda.

10-MaterializaçãoPresenciamos a espiritualidade, compreendemos suas verdades e os mecanismos usados para a comunicação, mas nada modificamos em nossa forma de viver.

E ainda rotulamos de louco quem se aventura no cultivo de valores eternos!
Senhor, quando iremos finalmente sair dessa nossa infância espiritual? Não sei!

Persiste na reta consciência e faze o teu melhor.” – orienta Emmanuel,

Com certeza, teremos sempre o amparo dos amigos que já alcançaram os Planos Superiores.

Abençoarão nossos esforços e paciências, vitórias e aprendizados de cada luta.
Encorajarão nas causas nobres, trarão esperanças e forças, partilharão alegrias e dores.

10-AlegriaAprenderemos com eles a plantar alegrias  para colher felicidades, plantar amparo para colher acolhimento,  plantar entendimento para colher paz.

E, guardando fidelidade, chegada nossa hora, encontraremos multiplicados abraços no Plano Espiritual, com a grande alegria do dever nobremente cumprido.

Persevera no bem, sabendo que viverás para sempre.” – recomenda Emmanuel.

10-JesusIsso não nos impedirá de, vez por outra, sentir o peso da solidão. Pede Emmanuel que, nessa hora, nos lembremos de Jesus.

Um dia, ele esteve abandonado e crucificado no alto de uma colina, contemplando amigos desertores e algozes gratuitos, beneficiários ingratos e adversários inconscientes…

Na conceituação humana, estava plenamente sozinho; contudo, ele com Deus e Deus com ele formavam maioria ante a multidão desvairada.” (Emmanuel)

==&==

Leitura da Questão: O Céu e o Inferno (CI)
Primeira Parte – Doutrina
CAPÍTULO II – Temor da Morte

Causas do Temor da Morte

 Item 3. À proporção que o homem compreende melhor a vida futura, o temor da morte diminui; uma vez esclarecida a sua missão terrena, aguarda-lhe o fim calma, resignada e serenamente. A certeza da vida futura dá-lhe outro curso às idéias, outro fito ao trabalho; antes dela nada que se não prenda ao presente; depois dela tudo pelo futuro sem desprezo do presente, porque sabe que aquele depende da boa ou da má direção deste.

A certeza de reencontrar seus amigos depois da morte, de reatar as relações que tivera na Terra, de não perder um só fruto do seu trabalho, de engrandecer-se incessantemente em inteligência, perfeição, dá-lhe paciência para esperar e coragem para suportar as fadigas transitórias da vida terrestre. A solidariedade entre vivos e mortos faz-lhe compreender a que deve existir na Terra, onde a fraternidade e a caridade têm desde então um fim e uma razão de ser, no presente como no futuro.

*** Curiosidades ***

Diz Raul Teixeira: as pessoas amam o belo, mas poucos querem “ser” o belo. Todos temos dificuldade em renunciar às nossas comodidades pelos novos valores que recebemos dos Espíritos. Abrir mão do lazer das horas livres para estudar ou trabalhar, abrir mão do cigarro ou do álcool em nome do compromisso espiritual,  abdicar de hábitos antigos por ter aprendido que são comportamentos inconvenientes; tudo muito difícil, exigindo muita renúncia. Imagina, então, adotar uma criança, amparar a velhice, zelar por doentes terminais ou acompanhar alienados mentais? Extrapolou!  Mas… não temos outro caminho! Se não fizermos nosso aprendizado por amor ao Cristo, será pela dor na Lei do Retorno, nessa encarnação ou em alguma outra. A escolha é só nossa!

-Reencarnar, ressuscitar ou materializar? Vamos lembrar as diferenças?
= Reencarnar é voltar a nascer num novo corpo de carne, saindo do ventre da mãe com uma nova aparência. Antes do Espiritismo, o Hinduísmo e o Budismo já defendiam essa verdade. E os estudiosos provam que era uma idéia comum e até usual na época de Jesus, mesmo entre os apóstolos. 

= Ressuscitar é voltar para o mesmo corpo de carne já usado na vida anterior, com a mesma aparência que conhecemos a pessoa. Os Egípcios acreditavam que os mortos voltavam a utilizar seus corpos e, com base nessa crença, mumificavam os corpos e guardavam as vísceras. Muitos grupos religiosos acreditam ainda hoje que os mortos ressuscitarão das tumbas em seus antigos corpos no dia do Juízo Final.

= Materializar é quando um espírito constrói um corpo provisório, material, tangível, para ser percebido por nós encarnados. Traz a aparência que convém ao espírito, pode ser materializado totalmente ou em parte e pode desmaterializar a qualquer momento. Depende da doação do ectoplasma de um médium, que é o material plástico e modelável usado pelo espírito para criar o corpo provisório. Observamos este fenômeno na Transfiguração de Jesus no Tabor com os Patriarcas Moisés e Elias, nos estudos de William Crookes com o espíritos Kate King e nas muitas imagens registradas e validadas por Chico Xavier, hoje encontradas na internet.

-Confrontando as definições acima com as descrições bíblicas, podemos afirmar que Jesus se materializava para os apóstolos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s