14-Cristalino Amor

* Referência: Capítulos do Livro Justiça Divina – Chico Xavier/Emmanuel (FEB).
Objetivo: estudo de questões do livro O Céu e o Inferno (CI) de Allan Kardec.
Roteiro: Meditação – Leitura da Questão – Curiosidades.
(Meditação sobre o capítulo 14-Quitação)
Reunião pública de 6-3-61
CI – 1a Parte – Cap. VII – Item 3 inciso 9.

14-leao-x-leoa
–Isso é karma!! Só pode ser!!

Dizia uma amiga ao narrar a dificuldade de relacionamento com o novo namorado, tão ou mais complicado que o anterior.

14-casal-brigando–Juro que se eu soubesse antes que ele é assim, nem teria chegado perto. – dizia ela.

Mas … ela chegou bem perto dele. E não foi por acaso.

Segundo a terapeuta familiar Robin Norwood, autora do livro de autoajuda “Mulheres que Amam Demais“, livro base do grupo MADA, nós fazemos sempre, consciente e inconscientemente, leituras da pessoa que se aproxima.

A forma de caminhar, a roupa e as cores escolhidas, os tiques nervosos, palavras usadas, o assunto escolhido, o brilho do olhar, a energia ou a paz nos gestos, tudo conta!

14-amor-a-primeira-vistaQuando uma leitura atiça nosso interior, nossas carências, nosso modelo inconsciente de felicidade ou de família, ou mesmo quando ela combina com nossos traumas, nós nos sentimos estranhamente atraídos (ou repelidos) pela pessoa.

Digo eu que pode ainda combinar com percepções mais profundas e antigas, que nem pertencem ao encarne atual. Mas combinou!

Justificamos com mil argumentos, lembramos do “amor à primeira vista” (ou da antipatia à primeira vista), falamos de um detalhe ou de outro, mas, de verdade, geralmente não sabemos bem o porquê.

14-the_bacheloretteDesta forma, não existe o chamado “dedo podre” ou “pé frio” !
A escolha é sempre nossa, aqui ou no tempo antes do encarne, mesmo quando achamos ser tudo obra do acaso.

E quando falamos de percepções mais profundas, falamos das pessoas que programamos reencontrar nesse encarne, seja porque ficamos devendo, seja porque nos deviam em vidas passadas. Mais hora menos hora, iremos reencontrá-las todas, uma a uma.

No lar ou nas linhas que o marginam, é fácil reconhecê-los, quando entregas desinteresse e dedicação, recolhendo aspereza e indiferença.” – descreve Emmanuel.

Quantas pessoas já vieram me confessar que não entendiam o por quê de não serem amadas pelo Pai ou pela Mãe? Incontáveis.

14-maltrato_infantil_unicefNomes queridos que trazem sofrimentos em vez de alegrias.

Amigos, largamente amparados por nós, que retribuem com ingratidão ou menosprezo.

Afetos que traem nossa confiança e nos agridem quando o entendimento seria possível.

Companheiros que tornam-se inimigos hostis, gratuitos e sistemáticos, inesperadamente.

O que fazer?
Amor, paciência, tolerância e serenidade até que se desfaça toda a trama da incompreensão.

Guarda a consciência no dever lealmente cumprido e, haja o que houver, releva os golpes com que te firam, ofertando-lhes o melhor sentimento, a melhor idéia, a melhor palavra e a melhor atitude.” – recomenda Emmanuel.14-jesus

Cada gota de amor cristalino lançado na relação irá lentamente diluir, pouquinho a pouquinho, todo vinagre de desarmonia e de desamor no coração de todo o grupo.

E, se depois de todos os seus gestos de fraternidade e benevolência ainda te perseguem, ou te injuriam, abençoa-os em prece e continua, adiante, fiel a ti mesmo, na certeza de que humildade, na hora da crise, é nota de quitação.” (Emmanuel)

==&==

Leitura da Questão: O Céu e o Inferno (CI)
Primeira Parte – Doutrina
CAPÍTULO VII – As Penas Futuras Segundo o Espiritismo 

3-Código Penal da Vida Futura

O Espiritismo não vem, pois, com sua autoridade privada, formular um código de fantasia; a sua lei, no que respeita ao futuro da alma, deduzida das observações do fato, pode resumir-se nos seguintes pontos:

1º — A alma ou Espírito sofre na vida espiritual as consequências de todas as imperfeições que não conseguiu corrigir na vida corporal. O seu estado, feliz ou desgraçado, é inerente ao seu grau de pureza ou impureza.

— Toda falta cometida, todo mal realizado é uma dívida contraída que deverá ser paga; se o não for em uma existência, sê-lo-á na seguinte ou seguintes, porque todas as existências são solidárias entre si. Aquele que se quita numa existência não terá necessidade de pagar segunda vez.

*** Curiosidades ***

No último parágrafo do texto, escrito por Emmanuel, A-DO-REI a idéia do “fiel a ti mesmo“. Em momentos de tensão, a gente costuma abandonar quem a gente sempre foi para responder da mesma forma e intensidade de quem nos agride. Totalmente errado, um grande atraso em nossa caminhada! Isso é dar poder para quem nos agride determinar como devemos ser e agir. Precisamos aprender a nos manter sempre fiéis a tudo que aprendemos, todos os estudos, leituras, meditações e exercícios de caridade, todo esforço feito em tempo de paz!

-Raramente percebemos, mas, em qualquer briga, nós estamos mais em combate com nosso orgulho, egoísmo e vaidade do que com a outra pessoa. Quem percebe a verdade e está seguro e em paz com ela, não perde tempo em brigas, não precisa provar nada. A verdade se impõe por si só ao longo do tempo, no esclarecimento de quem ainda não entendeu, pelo desequilíbrio daqueles que ainda necessitam mostrá-la por atitudes fortes. Não a gente! Lembremos do nosso modelo, Jesus: quando Pilatos questiona ao Mestre sobre o que é a verdade, a melhor resposta foi, sem dúvida, o silêncio.

-Durante um workshop, Divaldo Franco nos esclareceu que uma grande parte de nosso aprendizado se dá pelas chamadas “células espelho”. São células do cérebro especializadas em copiar comportamentos. Observamos bem isso entre os animais, na forma como as mães ensinam seus filhotes a caçar ou a se comportar no bando. Cientes disso, podemos afirmar que grande parte do relacionamento que iremos promover na família que montarmos será uma repetição, um reflexo daquilo que vimos e vivenciamos na casa de nossos pais.

-A terapeuta Robin Norwood percebeu este aprendizado “espelho” na relação familiar de pessoas alcoólicas, dependentes químicos ou com graves transtornos de personalidade. Os adolescentes da família, mais as mulheres do que os homens, inconscientemente acabavam procurando para cônjuge alguém com um grave problema, igual ao que tinha vivido enquanto criança na casa dos pais. E viviam qualquer inferno, aceitavam tudo, pagavam qualquer preço na esperança de que “amando” bastante, o outro iria melhorar e seriam finalmente felizes. Na verdade, ninguém muda ninguém e a pessoa afundava num estranho vício de relacionamentos doentios.
Quer saber mais? www.grupomada.com.br

Anúncios

2 respostas para 14-Cristalino Amor

  1. Ricardo disse:

    Excelente reflexão, querido Emmanuel!

    • inacioqueiroz disse:

      Obrigado, Ricardo.
      Todo mérito aos queridos Emmanuel e Chico Xavier, sem dúvida.
      No texto original, Emmanuel colocou uma analogia que diz algo assim:
      Um copo de vinagre, caso receba continuamente gotas de água, acaba por diluir a acidez.
      Nossa disciplina junto ao trabalho funciona assim. Gota a gota, vamos modificando nossa acidez em algo saboroso. Mas exige esta disciplina de continuidade.
      Abração e obrigado por seus apontamentos sempre presentes.
      Inacio

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s