32-Alerta à Humanidade

* Referência: Capítulos do Livro Justiça Divina – Chico Xavier/Emmanuel (FEB).
Objetivo: estudo de questões do livro O Céu e o Inferno (CI) de Allan Kardec.
Roteiro: Meditação – Leitura da Questão – Curiosidades.
(Meditação sobre o capítulo 32-Previdência)
Reunião pública de 22-5-61
CI – 1a Parte – Cap. VII – Item 26.

32-JOSE-RECEBE-O-ANEL-DE-SINETEEis virão sete anos de grande fertilidade por toda terra do Egito,
Aos quais seguirão outros sete anos de tanta esterilidade, que farão esquecer a abundância passada; porquanto a fome há de consumir toda a terra.

Assim decifrou José o sonho do Faraó do Egito, em Gênesis 41:29-30.

E se o Faraó do Egito tivesse simplesmente engavetado as palavras de José?

Teria se estropiado, teria se dado MUUUITO mal por falta de precaução.

Nessa meditação, Emmanuel nos alerta para as muitas mensagens que chegam do plano espiritual nos pedindo previdência, pedindo aproveitar as oportunidades de mudanças antes que situações desastrosas nos coloquem diante de grande futuro sofrimento.

32-trombetas-alertaOs espíritos insistem com veemência nas medidas que nos salvem de nós mesmos.

Falam da justiça da reencarnação.
Lembram que a Terra é uma escola.
Insistem no Culto do Evangelho no lar.
Destacam a importância da oração.

Por que tanta prevenção?
Porque entendem que a felicidade da Terra é a soma da felicidade de todos nós.

Pensemos:
Se nossos economistas e administradores preparam as cidades para enfrentar suas carências;

se Politicas Públicas de higiene e vacinação são empregadas contra as epidemias;

32-escolase escolas e universidades proliferam para o combate da ignorância e marginalidade;

se remédios são produzidos e pesquisas incessantes ocorrem visando conter doenças;

acaso deveríamos esperar menos da espiritualidade comprovadamente superior?

Sem previdência, qualquer organização ruiria indefesa.” – observa Emmanuel.

32-JESUS_O_BOM_PASTORPor permissão do Divino Bem, os espíritos continuarão alertando a humanidade para a necessidade de nos esforçarmos na edificação do bem.

Isso porque todas as paixões inferiores que carregamos para o túmulo são calamidades a valerem por loucura contagiosa…” – diz Emmanuel.

E, se somos todos irmãos na grande família humana, a dor de um é desarmonia de todos.

==&==

Leitura da Questão: O Céu e o Inferno (CI)
Primeira Parte – Doutrina
CAPÍTULO VII – As Penas Futuras segundo o Espiritismo

Item 3 – Código Penal da Vida Futura

 

O Espiritismo não vem, pois, com sua autoridade privada, formular um código de fantasia; a sua lei, no que respeita ao futuro da alma, deduzida das observações do fato, pode resumir-se nos seguintes pontos:

Item 1º — A alma ou Espírito sofre na vida espiritual as consequências de todas as imperfeições que não conseguiu corrigir na vida corporal. O seu estado, feliz ou desgraçado, é inerente ao seu grau de pureza ou impureza.

26º.   Para o orgulhoso relegado às classes inferiores, é suplício ver acima dele colocados, cheios de glória e bem-estar, os que na Terra desprezara. O hipócrita vê desvendados, penetrados e lidos por todo o mundo os seus mais secretos pensamentos, sem que os possa ocultar ou dissimular; o sátiro, na impotência de os saciar, tem na exaltação dos bestiais desejos o mais atroz tormento; vê o avaro o esbanjamento inevitável do seu tesouro,  enquanto que o egoísta, desamparado de todos, sofre as conseqüências da sua atitude terrena; nem a sede nem a fome lhe serão mitigadas, nem amigas mãos se lhe estenderão às suas mãos súplices; e pois que em vida só de si cuidara, ninguém dele se compadecerá na morte.

*** Curiosidades ***

32-chanceler de ferro-No excelente livro “O Chanceler de Ferro”, ditado pelo espírito do Conde John Wilmot Rochester para a médium Vera Kryzhanovskaia, podemos acompanhar o desenvolvimento mediúnico de José do Egito e descobrir seus esforços para dominar as habilidades premonitórias. Vale lembrar que, sendo uma função perispiritual, a mediunidade sempre existiu em todas as épocas da humanidade. E que o chamado “desenvolvimento mediúnico” não aumenta esta função, mas retira os empecilhos mentais e emocionais que a impedem de brilhar com toda intensidade.

-A meditação acima traz a expressão “loucura contagiosa“, que consta no texto de Emmanuel. O termo mostra-se bastante apropriado considerando que uma pessoa com grave desvio de personalidade acaba adoecendo aqueles que convivem com ela. Em outras palavras, toda loucura traz certo nível de contágio, influenciando mais ou menos cada pessoa, conforme a firmeza emocional, racional, moral e espiritual de cada um.

-Sempre achamos que os institutos de Previdência Social, ou mesmo Ministérios e Secretarias de planejamento e ordem pública, são coisas da vida carnal, que os espíritos vivem de forma totalmente diferente disso tudo. Foi devido a este “achismo” que o lançamento do livro Nosso Lar apavorou a sociedade espírita e não espírita da época. Como diz Emmanuel, nosso modo de viver é um rascunho imperfeito de tudo que há no Plano Espiritual.

-Os convites para a caridade, para a evolução e para a paz não cessam de chegar, vindos de toda parte. Quando iremos finalmente ouvi-los e dar-lhes a devida importância? Quando, Senhor?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s