Perante o Mestre Lionês

Meditação sobre o prefácio do Livro Justiça Divina.
Titulo: “Ante Allan Kardec”

O materialismo surge na história humana como grande reação aos exageros dos milenares movimentos clericais. A razão já não conseguia se calar perante tantos desmandos.

Aturdida, a humanidade vê-se lançada ao extremo oposto emocional, na negação de tudo.

Instituições venerandas, que deveriam suportar a angústia espiritual de seus tutelados, preocupam-se em reprimir,
acusar e dominar, alimentando aflições, destroçando as poucas esperanças de quem engatinhava perdido nas trevas.

Surge a obra kardequiana como porto seguro no encapelado oceano da vivência humana.

Mas pouco serve um porto se este atravessa o tempo submetido ao uso de alguns poucos navegadores e turistas, mero cartão postal que pouco atende a quem enfrenta o mar revolto.

Cientes desta verdade, garantem-nos os Espíritos Superiores na introdução de O Livro dos Espíritos: Mas todos os que tiverem em vista o grande princípio de Jesus se confundirão num só sentimento:
o do amor do bem e se unirão por um laço fraterno que prenderá o mundo inteiro.

Levanta-se o Espiritismo como porto acolhedor, consagrado à obra do bem.

Convidamos, assim, aos seus zeladores que não arrisquem falência nos debates longos e sem proveito, nas divagações intermináveis ou conflituosas.

Trabalhemos acendendo fachos de raciocínio para os que se debatem nas sombras.” – diz Emmanuel.

Se hoje compreendemos que a obra de Kardec nos traz renovação para a humanidade, é nosso dever mostrar como a idéia se combina com a ação. É repartir a expressão funcional da mensagem de luz com os irmãos do caminho.

Dessa forma, Emmanuel nos convida a meditar nas instruções contidas no livro O Céu e o Inferno ao longo de 82 reuniões públicas de estudo ocorridas na Comunhão Espírita Cristã (MG) em 1961.

A idéia é consultar a obra kardequinana em sua essência religiosa, cumprindo nosso compromisso perante o Cristianismo redivivo presente nas palavras da Codificação.

Não há intenção de inovar.

A intenção é reafirmar conceitos, facilitar entendimento, aceitando que novos tempos trarão novas interpretações mais afeitas a sua época e ainda fiéis a essência libertadora de Allan Kardec.

Que as incansáveis falanges do Senhor venham suprir-nos as deficiências perante tão grandioso tema, com seus recursos inexauríveis, “em louvor da verdade, para nossa própria edificação.

Confiante em Jesus e solicitando as bênçãos de Francisco Cândido Xavier e de Emmanuel, está iniciado nosso novo pequeno esforço.

Vem conosco?

INACIO
Rio de Janeiro, 10 de Outubro de 2012.

4 respostas para Perante o Mestre Lionês

  1. maria jose vitor disse:

    obrigada pelo convite!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s