82-Imortais

* Referência: Capítulos do Livro Seara dos Médiuns – Chico Xavier/Emmanuel (FEB).
Objetivo: estudo de questões do Livro dos Médiuns (LM) de Allan Kardec.
Roteiro: Meditação – Leitura da Questão – Curiosidades.
(Meditação sobre o capítulo 82-Sobrevivência)
Reunião pública de 11-11-60
Questão LM no.4.

Era só um menino sentado na beirada de um cemitério.
Dia após dia, em certo horário, quem passava o via por lá.

Estranhamente, ele ficava sempre muito feliz naquele lugar.
Conversava, brincava, contava como tinha sido o dia.

Lamentava que os outros meninos nunca queriam brincar com ele.
Tinham medo.

Nas brincadeiras, ele sempre sobrava e terminava só.
Mas sabia que encontraria o carinho de sua mãe, uma vez mais, lá no cemitério.

E ela sempre lhe pedia que tivesse paciência, força e obediência à madrinha.
Mesmo quando a madrinha não entendia as coisas estranhas que ele contava.
Mesmo quando ela era agressiva e dizia que ele carregava o demônio.
Ela também tinha medo.

Mas Maria João de Deus sabia que seu filho era especial.
E cumpriu sua promessa, atravessando o véu da morte, para ajudar seu pequeno Chico.
Fazer-lhe companhia nas lágrimas da solidão.
Dar-lhe ânimo para atravessar a incompreensão de muitos.
Lembrar-lhe que não estaria nunca, nunca, nunca estaria só.

Nesse capítulo, Emmanuel nos mostra que o Cristão que nega a imortalidade da alma, não está negando apenas um dito “fenômeno espírita“, mas nega também as bases do Evangelho de Jesus.

Atentemos ao texto que segue:

<< Ora, eu vos lembro, irmãos, o evangelho que já vos anunciei; o qual também recebestes, e no qual perseverais, pelo qual também sois salvos, se é que o conservais tal como vo-lo anunciei; se não é que crestes em vão.

Porque primeiramente vos entreguei o que também recebi: que Cristo morreu por nossos pecados, segundo as Escrituras; que foi sepultado; que foi ressuscitado ao terceiro dia, segundo as Escrituras; que apareceu a Cefas, e depois aos doze; depois apareceu a mais de quinhentos irmãos duma vez, dos quais vive ainda a maior parte, mas alguns já dormiram; depois apareceu a Tiago, então a todos os apóstolos; e por derradeiro de todos apareceu também a mim, como a um abortivo.

Pois eu sou o menor dos apóstolos, que nem sou digno de ser chamado apóstolo, porque persegui a igreja de Deus.

Mas pela graça de Deus sou o que sou; e a sua graça para comigo não foi vã, antes trabalhei muito intensamente; todavia não eu, mas a graça de Deus que está comigo.

Então, ou seja eu ou sejam eles, assim pregamos e assim crestes.

Ora, se se prega que Cristo foi ressucitado dentre os mortos, como dizem alguns entre vós que não há ressurreição de mortos?

Mas se não há ressurreição de mortos, também Cristo não foi ressuscitado.

E, se Cristo não foi ressuscitado, logo é vã a nossa pregação, e também é vã a vossa fé.>>

Nas palavras do apóstolo Paulo de Tarso em I Coríntios 15, reencontramos o mesmo fenômeno que consolou o apóstolo Chico Xavier.

O retorno de alguém amado, atravessando o véu da morte para comungar com os entes queridos.

Dessa forma, conclui Emmanuel: “É fácil observar, assim, que todos os cristãos, dessa ou daquela escola de fé, que procurem desacreditar mediunidades e médiuns, mais não fazem que tentar destruir as bases espirituais em que se levantam, golpeando e defraudando a si mesmos.

==&==

Leitura da Questão: Livro dos Médiuns (LM)
CAPÍTULO I
HÁ ESPÍRITOS?

Questão 4. A existência da alma e a de Deus, conseqüência uma da outra, constituindo a base de todo o edifício, antes de travarmos qualquer discussão espírita, importa indaguemos se o nosso interlocutor admite essa base.

Se a estas questões:

Credes em Deus?
Credes que tendes uma alma?
Credes na sobrevivência da alma após a morte?

responder negativamente, ou, mesmo, se disser simplesmente: Não sei; desejara que assim fosse, mas não tenho a certeza disso, o que, quase sempre, eqüivale a uma negação polida, disfarçada sob uma forma menos categórica, para não chocar bruscamente o a que ele chama preconceitos respeitáveis, tão inútil seria ir além, como querer demonstrar as propriedades da luz a um cego que não admitisse a existência da luz. Porque, em suma, as manifestações espíritas não são mais do que efeitos das propriedades da alma. Com semelhante interlocutor, se se não quiser perder tempo, terse-á que seguir muito diversa ordem de idéias.

Admitida que seja a base, não como simples probabilidade, mas como coisa averiguada, incontestável, dela muito naturalmente decorrerá a existência dos Espíritos.

*** Curiosidades ***

Muitos discutem se o correto é pensar em ressurreição ou em reencarnação. E até excluem por completo ou um ou outro termo, segundo a escola de fé que frequenta.
Apenas para lembrar, a ressurreição propõe um retorno dos mortos a este mundo usando o mesmo corpo de antes, com a mesma aparência com a qual partiu. Um adulto voltaria com a aparência adulta. A reencarnação também propõe o retorno, mas usando um novo corpo e nova aparência, nascendo de novo do ventre de uma mãe, e passando por todas as fases.
E temos ainda a materialização, onde um espírito retorna ao mundo material densificando por curto tempo seu perispírito, fazendo-se visível por horas, para depois desmaterializar-se.

O texto de Emmanuel nesse capítulo faz uma proposta interessante. Ele mostra que, o que o apóstolo Paulo chamou de Ressurreição, nada mais foi do que uma materialização, fenômeno tantas vezes registrado no meio espírita e muito estudado, principalmente no século 19.
O retorno de Jesus no terceiro dia foi a materialização mais famosa e conhecida da nossa História.

-No tempo que Roustaing e sua obra, “Os Quatro Evangelhos”, eram amplamente aceitos entre os Espíritas, encontrávamos nela a proposta de que Jesus nunca teria tido um corpo físico, de carne e osso. Jesus teria sido um agênere, um ser de corpo fluídico, porém concreto, material. Isto explicaria a concepção virgem de Maria e muitos outros mistérios. Chamado a opinar sobre o assunto, Kardec considerou a obra como respeitável, mas não podia nem confirmá-la nem negá-la nesse aspecto. Ninguém dispunha de elementos para dar uma posição irrefutável. Esta obra criou muita celeuma e divisões no nascente Movimento Espírita, terminando por ser desconsiderada como todo, apesar do próprio Kardec afirmar que encontrara bom conteúdo em vários outros pontos. Isso mostra como uma única idéia supostamente falsa pode enlamear toda uma obra. Bem disse Erasto: antes recusar 10 verdades do que aceitar uma mentira. Veja mais em http://pt.wikipedia.org/wiki/Os_Quatro_Evangelhos_ou_Revela%C3%A7%C3%A3o_da_Revela%C3%A7%C3%A3o

-Atentemos:
Moisés e Elias, na Transfiguração no Tabor, voltaram materializados. Eles apenas aparentavam ter o mesmo corpo, mas era uma densificação do perispírito deles.
O corpo de carne já tinha desaparecido.

Já Lázaro e a filha de Jairo retornaram com o corpo de carne e osso porque Jesus recompôs a vida orgânica deles em verdadeira ressurreição.
São 2 fenômenos diferentes: no Tabor, Jesus deu prova de uma materialização. Com Lázaro, Jesus deu prova da mediunidade de cura.
A confusão é que o corpo parece perfeitamente refeito em ambos os casos. Mas, toda materialização termina com uma desmaterialização, algum tempo depois.
Já na ressurreição, o corpo volta a envelhecer e morre naturalmente, quando novamente se extingue o fluido vital.

-Segundo Kardec, é um erro tentar falar sobre espíritos para quem não crê em Deus e para quem não percebe em si mesmo uma alma. Não crendo em algo tão próximo de si mesmo, como entender algo externo, como são os espíritos? Na verdade, eu sempre lembro que eu não “tenho” uma alma. Eu “sou a alma” que tem este corpo … (por mais um bom tempo, assim espero ! Rsrsrs)

Maria Cândida Xavier

-O livro “Cartas de uma Morta” foi a única obra psicografada por Chico Xavier ditada pelo espírito de sua mãe, Maria João de Deus. Ao lado, apenas para nos dar uma noção, uma foto da irmã de Chico. Segundo diz a família, é idêntica à mãe deles.
Quem quiser saber mais sobre a história dessa mulher tão especial, pode conferir em http://www.carlosfernandes.prosaeverso.net/visualizar.php?idt=3072488

Anúncios

2 respostas para 82-Imortais

  1. Excelente exposição sobre a vida do nosso querido CHICO XAVIER. Gosto de ler tudo que diz respeito a êle. Muito boa a pesquisa feita.Sempre é muito bom saber algo que fale da família dos
    irmãos e irmãs e principalmente sobre sua genitora que tão amorosamente criou e educou seus filhos,baseada nos ensinamentos do EVANGELHO DE JESUS.

    • inacioqueiroz disse:

      Oi ELiza,
      Confesso que eu procuro também ler tudo que tenha relação a Chico Xavier.
      Vc conhece a Bíblia do Caminho? Se não conhece, procure.
      http://ocaminho.com.br/
      Pode fazer o download e executar sem medo.
      Eu uso este material exaustivamente e tem me servido e me encantado com a fartura da obra de Chico Xavier.
      Abração,
      Inacio

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s