84-Fiel Companheiro

* Referência: Capítulos do Livro Seara dos Médiuns – Chico Xavier/Emmanuel (FEB).
Objetivo: estudo de questões do Livro dos Médiuns (LM) de Allan Kardec.
Roteiro: Meditação – Leitura da Questão – Curiosidades.
(Meditação sobre o capítulo 84-Abençoa também)
Reunião pública de 18-11-60
Questão LM no. 175.

Se você planta um pé de alface em sua casa e a alface não se desenvolve bem, o que você faz? Briga com a alface? Agride a alface? Não.

Você revê a água, verifica a terra, aduba, ajusta a luz, conversa com a planta, faz qualquer coisa menos brigar com a alface.

Porém, se alguém em nossa casa não se desenvolve bem, alguém que alegamos amar, por que brigamos e agredimos esta pessoa?

Na meditação desta semana, convido a todos para usar a sabedoria deste antigo mestre vietnamita no amor pelo nosso corpo físico, conforme nos solicita Emmanuel.

Diante das vozes e dos braços que te amparam na enfermidade, coopera com os instrumentos da cura, abençoando a ti mesmo.

Em qualquer desajuste orgânico, não condenes o corpo.” — roga-nos Emmanuel.

Assim como uma planta, um bichinho de estimação, um filho, nosso corpo físico pede atenção, amparo e carinho de nós mesmos.

Lembrando sempre que não somos este corpo!

Somos a parte inteligente que o controla, que auxilia a imensa comunidade celular, essa união de milhões de pequenas inteligências primárias, à se prover, à se conduzir e à se cuidar.

Porém, quando adoecido, quantos de nós não maldizemos nosso fiel companheiro?

Nosso coração, sempre compassando tristezas e alegrias.

O cérebro, celeiro de idéias; os olhos, espelhando e iluminando a alma.

O estômago, nosso grande provedor de matéria prima e combustível.

Pés e mãos, que transformam lentamente o planeta.

Nossa aparelhagem genésica, a origem comum de toda experiência humana.

Nosso Divino Pai nos abençoa, noite e dia, com ar puro, com alimentos, com remédios, com palavras amigas de seus enviados, com passes, com todo o Universo conspirando por nós.

Junto das células doentes ou fatigadas, não empregues o fogo da tensão, nem o corrosivo do desespero.” — pede-nos Emmanuel.

Se somos tantas vezes abençoados, que possamos ser, nos momentos bons ou ruins, aquele que também abençoa sempre.

==&==

Leitura da Questão: Livro dos Médiuns (LM)
CAPÍTULO XIV
DOS MÉDIUNS

7. Médiuns curadores

Questão 175. Unicamente para não deixar de mencioná-la, falaremos aqui desta espécie de médiuns, porquanto o assunto exigiria desenvolvimento excessivo para os limites em que precisamos ater-nos. Sabemos, ao demais, que um de nossos amigos, médico, se propõe a tratá-lo em obra especial sobre a medicina intuitiva.

Diremos apenas que este gênero de mediunidade consiste, principalmente, no dom que possuem certas pessoas de curar pelo simples toque, pelo olhar, mesmo por um gesto, sem o concurso de qualquer medicação.

Dir-se-á, sem dúvida, que isso mais não é do que magnetismo. Evidentemente, o fluido magnético desempenha aí importante papel; porém, quem examina cuidadosamente o fenômeno sem dificuldade reconhece que há mais alguma coisa. A magnetização ordinária é um verdadeiro tratamento seguido, regular e metódico; no caso que apreciamos, as coisas se passam de modo inteiramente diverso.

Todos os magnetizadores são mais ou menos aptos a curar, desde que saibam conduzir-se convenientemente, ao passo que nos médiuns curadores a faculdade é espontânea e alguns até a possuem sem jamais terem ouvido falar de magnetismo. A intervenção de uma potência oculta, que é o que constitui a mediunidade, se faz manifesta, em certas circunstâncias, sobretudo se considerarmos que a maioria das pessoas que podem, com razão, ser qualificadas de médiuns curadores recorre à prece, que é uma verdadeira evocação. (Veja-se atrás o n. 131.)

*** Curiosidades ***

-Muito antes de provarem cientificamente a sensibilidade das plantas, Divaldo Franco nos conta que Chico Xavier já conversava com o roseiral da casa dele.
— Pensei mesmo que o Chico estava “variando” da cabeça. — diz Divaldo.
Chico, percebendo as dúvidas do amigo, dá leve explicação sobre o entendimento das plantas. Muitos anos depois, Divaldo estava fazendo uma palestra onde citava as experiências que levou o mundo a comprovar as percepções das plantas no chamado “detetor de mentiras”.
Chico Xavier, na plateia, apenas sorria.

-A maior evidência de que não somos este corpo, mas apenas 1 agregado importante, é o desmaio. A comunidade celular sabe que temos competência para dirigir, sustentar e proteger a comunidade. Porém, se ela perceber que está em risco, ela toma de volta o controle através de um desmaio. Perdemos a consciência e só retornamos na hora que o corpo decidir que está bem de novo. Outra evidência são as funções automáticas do corpo. Muito pouco conseguimos interferir na circulação, na digestão, no crescimento de pelos, em várias reações orgânicas, qual arrepio, soluços, espirros e afins.
Tratemos com carinho este nosso companheiro de encarnação!!

-Hoje já dispomos de evidências científicas de que orações e bençãos curam. O corpo reage ao influxo da vontade disparada pela oração, seja a oração do doente, seja a oração de terceiros. A oração do doente, uma vez feita com fervor, convoca o corpo para uma reorganização. Já a oração de terceiros trabalha no princípio de que tudo está quanticamente conectado no universo. Meu desejo fervoroso afeta não só a mim, mas a todos que estão ao meu redor. Não basta, é claro, só o desejo deste terceiro: precisa que o doente queira aproveitar! Por isso Jesus perguntava: o que queres que eu faça?

Anúncios

7 respostas para 84-Fiel Companheiro

  1. Eneida Terezinha disse:

    Ok, muito obrigado, vou tentar ver se consigo, muito obrigado. Deus abençoe.

  2. Hilma lopes disse:

    Maravilhoso ! Parabéns ….

    • inacioqueiroz disse:

      Obrigado pelo apreço, Hilma.
      Demorei a responder por dificuldades de saude.
      Nada grave, estou melhor agora.

      Abração e fico feliz por ter gostado.
      (Todo mérito é da dupla Emmanuel / Chico Xavier, vale lembrar)

      Inacio

  3. Ricardo Salles disse:

    Excelente estudo! Abraços.

    • inacioqueiroz disse:

      Obrigado, amigão.
      Vou te confessar que 1 vez por semana, tem sido um esforço bonito.
      E o Chico que publicava a cada 3 dias … ele é o máximo.
      E nem tinha computador. Era na datilografia mesmo.
      Abração … valeu …

  4. Rafael de Queiroz disse:

    Muito legal o seu texto. Parabéns!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s