88-Nosso Suor

* Referência: Capítulos do Livro Seara dos Médiuns – Chico Xavier/Emmanuel (FEB).
Objetivo: estudo de questões do Livro dos Médiuns (LM) de Allan Kardec.
Roteiro: Meditação – Leitura da Questão – Curiosidades.
(Meditação sobre o capítulo 88-Mediunidade e Trabalho)
Reunião pública de 5-12-60
Questão LM no. 301 inciso 10.

Diante das obrigações naturais que a mediunidade impõe em sua prática, muitos companheiros trazem à baila desculpas diversas que lhe justifiquem a fuga, embora demonstrem vivo interesse na aquisição de poderes psíquicos.” — afirma Emmanuel.

Qual é a minha desculpa para deixar o trabalho mediúnico para o próximo encarne?

Seria a excessiva exigência do trabalho?
Mas como fazer florir nosso trecho do caminho sem assistir à cada nova muda plantada, passo a passo?

Seria o tumultuo gerado pelos ignorantes?

Mas não éramos nós mesmos os ignorantes antes que a escola tocasse nossa vida?

Seria o longo tempo de dedicação necessário para o desenvolvimento da habilidade?

Mas quantos anos muito de nós estudamos apenas pela nossa subsistência?
A mediunidade teria importância menor?

Seria o medo do sarcasmo das pessoas?
Mas como fazer novas sementes germinarem no mundo se tememos lama ou poeira?

Seria a disciplina pesada que solicita o cometimento?
Mas quanta disciplina dedicamos carinhosamente à família, ao trabalho e à saúde das pessoas a quem amamos?
Não seria questão de nos conscientizar da importância e acender nosso amor fervoroso pela causa?

Seriam as muitas renúncias necessárias ao mandato?
Mas se admiramos tantos vultos históricos por seus esforços e renúncias, por que não estamos dispostos a pagar nossa quota?

Não admitas possa haver construção útil sem estudo e atividade, atenção e suor.” — ensina Emmanuel.

A natureza comprova todos os dias estas verdades.
Vejamos a pedra preciosa, retirada do cascalho pela força do minerador.
Vejamos as folhas verdes das plantas, que se esforçam minuto à minuto em direção à luz.

Cuidemos, assim, com muito zelo, desta planta tão especial chamada “mediunidade” na grande lavoura de nosso espírito.

Diz Emmanuel: “Deus dá a semente, mas, para que a semente produza, não prescinde do esforço de nossas mãos.

==&==

Leitura da Questão: Livro dos Médiuns (LM)
CAPÍTULO XXVII
DAS CONTRADIÇÕES E DAS MISTIFICAÇÕES

Questão 301. Eis as respostas que os Espíritos deram a perguntas feitas acerca das contradições:

10ª As doutrinas errôneas, que certos Espíritos podem ensinar, não têm por efeito retardar o progresso da verdadeira ciência?

“Desejais tudo obter sem trabalho. Sabei, pois, que não há campo onde não cresçam as ervas más, cuja extirpação cabe ao lavrador. Essas doutrinas errôneas são uma conseqüência da inferioridade do vosso mundo. Se os homens fossem perfeitos, só aceitariam o que é verdadeiro.
Os erros são como as pedras falsas, que só um olhar experiente pode distinguir. Precisais, portanto, de um aprendizado, para distinguirdes o verdadeiro do falso.
Pois bem! as falsas doutrinas têm a utilidade de vos exercitarem em fazerdes a distinção entre o erro e a verdade.”

a) – Os que adotam o erro não retardam o seu adiantamento?

“Se adotam o erro, é que não estão bastante adiantados para compreender a verdade.”

*** Curiosidades ***

-A meditação de Emmanuel nos convida ao esforço sincero para obtermos progresso na proposta mediúnica. Na origem da meditação, temos a observação dos espíritos, feita para Kardec, de que só conseguiremos distinguir uma doutrina falsa de uma verdadeira através do esforço em conhecer a verdade. Vimos isso acontecer quando Kardec foi chamado a opinar sobre a obra “Os 4 Evangelhos” de Roustaing.

Kardec deteve-se na leitura dos grossos volumes da obra de Roustaing e fez apontamentos na Revista Espírita, edição de Junho de 1866. Se por um lado, a obra de Roustaing não contradiz a Codificação, nos diz Kardec que ela tem como base a hipótese de que o corpo de Jesus seria fluídico, explicando assim os muitos fenômenos citados no Evangelho. Tanto não é impossível, mas, sendo este o alicerce, a obra inteira desabaria caso viesse a ser comprovado que é errado.
Quer entrar neste debate? Comece sabendo quem foi esta figura histórica em  http://pt.wikipedia.org/wiki/Jean-Baptiste_Roustaing
 e prossiga lendo o comentário de Kardec em http://www.espirito.org.br/portal/codificacao/re/1866/66-06-os-evangelhos.html
. E bom estudo !!!

-Outro caso interessante, que merece nosso estudo, é o do médium Waldo Vieira. Eu mesmo, ao iniciar esta meditação, pensava tratar-se de um mero caso de dissidência da Doutrina Espírita. Mas o trabalho de Waldo Vieira é muito maior. Trata-se de um novo ramo de conhecimento para entendimento da nossa relação com a espiritualidade. Podemos avaliar isso com segurança nos dados biográficos dele presentes em http://pt.wikipedia.org/wiki/Waldo_Vieira . Temos ainda um depoimento dele sobre sua convivência com Chico Xavier, gravado para a Rede Globo e disponível em http://www.youtube.com/watch?v=Ocq76hcdC7k

-Por fim, se posso tirar uma grande lição dessa meditação, eu diria que é um “pecado mortal” construir uma opinião sem antes fazer o esforço sincero de conhecer e entender.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s