32-Esponjas

* Referência: Capítulos do Livro Seara dos Médiuns – Chico Xavier/Emmanuel (FEB).
Objetivo: estudo de questões do Livro dos Médiuns (LM) de Allan Kardec.
Roteiro: Meditação – Leitura da Questão – Curiosidades.
(Meditação sobre o Capítulo 32-Médium Inesquecível)
Reunião Pública de 6-5-60
Questão nº 231 – inciso 1.

Somos iguais às esponjas’, disse-me meu querido amigo Oswaldo Quelhas.

Nessa afirmação, ele me ensinava o quanto era benéfica a convivência com os irmãos na Casa Espírita, desdobrando ainda na problemática de freqüentar locais com pensamentos viciosos em nosso cotidiano.

Não é somente o compartilhar de idéias.

O hálito mental, as intenções e desejos de cada participante criam um campo benéfico ou viciado.

A soma de todos os hálitos determina o padrão do ambiente, que pode ser de sombra ou de luz. E somos profundamente influenciados e influenciadores nesse ambiente.

Kardec recebeu esta mesma afirmação dos Espíritos falangeiros da Verdade: “Todos os Espíritos que cercam o médium o auxiliam, para o bem ou para o mal.

Nesse capítulo, vamos com Emmanuel aprender, carinhosamente, com o inesquecível Paulo de Tarso, que levantou-se das sombras para se tornar o discípulo de Jesus que menos teve a Sua presença física, mas que estendeu Seus ensinamentos até onde nenhum dos outros 12 ousou chegar.

Educado no fanatismo do Sinédrio, teve seu coração invadido pela crueldade, que era encarada por seus mentores e amigos como medida justa para todos que não professavam a fé conforme entendiam.

Tornou-se perigoso e letal.

Dedicado à sua crença, humilhava, feria, perseguia, sendo coerente com os princípios que o norteavam.

Mas Jesus, envolvendo seu psiquismo, lhe desperta a sensibilidade mediúnica, fala-lhe à consciência e lhe estende a verdade.
Não conseguiria mais ser o mesmo!

Reconhece sua cegueira espiritual e recomeça!
Nada de lamentações, nada de lágrimas improdutivas.
Jesus espera nossa mão ativa no bem, para nossa renovação e a do mundo.

Mas como colaborar com aqueles a quem tanto perseguiu?
Percebe que será um começo solitário, mas não se abate, não dá ouvidos ao remorso nem ao desânimo.

E reinicia sua viagem rumo à renovação, usando tudo que aprendeu para perseguir, agora para levar a todos a paz e a grandeza do Mestre de Nazaré.

Em Lystra

Caminho difícil!
Grandes entraves e barreiras.
Pouca compreensão de quem só conseguia perceber nele o ‘grande perseguidor do Sinédrio’.
Sem esmorecer, põe-se a trabalhar.
Sem reclamar qualquer ajuda, se oferece a ajudar.

Foi preso e castigado cruelmente várias vezes, por amor à empreitada.

Foi recebido com carinho em algumas cidades não Judaicas, tido como ‘Mercúrio’, emissário do Pai Altíssimo.

O vaso permanece firme.
Maravilhas e prodígios se manifestam por suas mãos.

Em Atenas

Mas nada retira o ‘espinho na carne’ que ele declara o obrigar a viver em provação permanente. E anuncia a Boa Nova o quanto as forças físicas lhe permitem.

Nem ouro fácil.
Nem privilégios.
Nem cidadania social.
Nem apoio político. ’ – diz Emmanuel.

No Apóstolo dos Gentios, temos o símbolo perfeito
da influência pessoal perante um meio adverso.

‘… ensinando-nos a todos, principalmente a nós outros, encarnados e desencarnados de todos os tempos, que podemos pedir orientação, falar em orientação, examinar os sistemas de orientação, mas que, acima de tudo, precisamos ser a própria orientação em nós mesmos.
(Emmanuel)

==&==

Leitura da Questão: Livro dos Médiuns (LM)
CAPÍTULO XXI
DA INFLUÊNCIA DO MEIO

Questão 231. 1ª O meio em que se acha o médium exerce alguma influência nas manifestações?

“Todos os Espíritos que cercam o médium o auxiliam, para o bem ou para o mal.”

2ª Não podem os Espíritos superiores triunfar da má vontade do Espírito encarnado que lhes serve de intérprete e dos que o cercam?

“Podem, quando julgam conveniente e conforme a intenção da pessoa que a eles se dirige. Já o dissemos: os Espíritos mais elevados se comunicam, às vezes, por uma graça especial, malgrado à imperfeição do médium e do meio, mas, então, estes se conservam completamente estranhos ao fato.”

3ª Os Espíritos superiores procuram encaminhar para uma corrente de idéias sérias as reuniões fúteis?

“Os Espíritos superiores não vão às reuniões onde sabem que a presença deles é inútil. Nos meios pouco instruídos, mas onde há sinceridade, de boa mente vamos, ainda mesmo que aí só instrumentos medíocres encontre-mos. Não vamos, porém, aos meios instruídos onde domina a ironia. Em tais meios, é necessário se fale aos ouvidos e aos olhos: esse o papel dos Espíritos batedores e zombeteiros. Convém que aqueles que se orgulham da sua ciência sejam humilhados pelos Espíritos menos instruídos e menos adiantados.”

4ª Aos Espíritos inferiores é interdito o acesso às reuniões sérias?

“Não, algumas vezes lhes é permitido assistir a elas, a fim de aproveitarem os ensinos que vos são dados; mas, conservam-se silenciosos, como estouvados numa assembléia de gente ponderada.”

*** Curiosidades ***

-Na expressão ‘O vaso permanece firme’, lembremos que, quando Ananias questionou ao Senhor porque deveria impor mãos de cura sobre a cegueira do grande perseguidor dos Cristãos, Jesus lhe respondeu: “Vai, porque este é para mim um vaso escolhido, para levar o meu nome perante os gentios … ” (Atos 9:13-16)

-Não contive as lágrimas ao meditar no trabalho de remissão que Paulo erigiu.
Imagina o que seja ser educado achando que está fazendo TUDO dignamente correto perante Deus e, repentinamente, descobre que está TUDO errado?
E pior: os que estão certos têm todos os motivos do mundo para te ODIAR!
Nessa meditação, percebi a diferença clara entre mal e ignorância.
Paulo, apesar de erudito perante o Sinédrio, ignorava a lei do amor.
Ele não era mal, era ignorante. Jesus sabia disso e sabia também da sua determinação.
Por isso o escolheu.

-Os espíritos nos dizem que, mesmo os que persistem no mal após conhecerem o que é correto, mesmo estes, apenas ignoram qual a ventura de simplesmente ser bom.
No fim, tudo é ignorância.

-Cabe observar que, por fim, em seu grande esforço, Paulo influenciou todos os outros Apóstolos, mostrando que Jesus veio para todos e não apenas para os circuncidados.

-Paulo foi produto do meio onde se educou. E nós?
Quais meios temos escolhido? Quais companhias? Quais filmes?
Quais livros? Quais passatempos? Ser bonzinho e escolher certo dentro do Centro Espírita é muito fácil. Difícil é se manter correto perante as muitas tentações das ruas.
Lamento as muitas vezes que não consegui escolher o ideal.
Mas, nos diz Divaldo Franco: “Persiste!
E aguarda que esta luz te penetre profundamente.
Venho sentindo isso ultimamente: anda cada vez mais fácil fazer a escolha certa.
Graças aos bons amigos que nos amparam!!

Anúncios

2 respostas para 32-Esponjas

  1. Márcia disse:

    muito obrigada pelos ensinamentos.

    • inacioqueiroz disse:

      O mérito pertence a Emmanuel / Chico Xavier, verdadeiras fontes de todo conteúdo aqui.
      Sua gratidão, deixemos para nossa querida Doutrina Espírita!
      Ela quem merece nossa gratidão eterna.
      Abração,
      Inacio

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s