48-Admiração

* Referência: Capítulos do Livro Seara dos Médiuns – Chico Xavier/Emmanuel (FEB).
Objetivo: estudo de questões do Livro dos Médiuns (LM) de Allan Kardec.
Roteiro: Meditação – Leitura da Questão – Curiosidades.
(Meditação sobre o capítulo 48-Faculdades Mediúnicas)
Reunião pública de 1-7-60
Questão LM no.159

Leia o texto abaixo e assinale a opção correta:

<< Há diversidade de dons espirituais, mas a espiritualidade é a mesma.
Há diversidade de ministérios, mas é o mesmo Senhor que a todos administra.
Há diversidade de operações para o bem; todavia, é a mesma Lei de Deus que tudo opera em todos.

A manifestação espiritual, porém, é distribuída a cada um para o que for útil.

Assim é que a um, pelo espírito, é dada a palavra da sabedoria divina e, a outro, pelo mesmo espírito, a palavra da ciência humana. A outro é confiado o serviço da fé e a outro os dons de curar.

A outro é concedida a produção de fenômenos, a outro, a profecia, a outro a faculdade de discernir os Espíritos, a outro a variedade das línguas e ainda a outro a interpretação dessas mesmas línguas.

No entanto, o mesmo poder espiritual realiza todas essas coisas, repartindo os seus recursos particularmente a cada um, como julgue necessário.>>

Este texto :

(A) – Foi elaborado pelo Irmão X, alcunha do espírito Humberto de Campos, eminente jornalista e escritor, meditando sobre o processo instaurado por sua família pelos direitos autorais dos livros psicografados em conjunto com o famoso médium mineiro Chico Xavier.

(B) – Foi discursado pelo médium Divaldo Franco nas homenagens pelos 150 anos do Livro dos Médiuns em 2011.

(C) – Faz parte da defesa que o então deputado Bezerra de Menezes dirigiu para o Presidente da República, Marechal Deodoro da Fonseca, quando pleiteou a retirada do Espiritismo da lista de crimes previstos pelo primeiro Código Penal Brasileiro.

(D) – Foi escrito têm 20 séculos pelo apóstolo Paulo no capítulo 12 de sua Primeira Carta aos Coríntios.

(E) – Nenhuma das opções acima, pare logo com isso e me diga que texto é esse.

Quem apostou na letra (D) … acertou!

Reparemos como as idéias do Espiritismo se identificam perfeitamente com o Cristianismo!

O texto de S. Paulo pode ser inserido tranqüilamente dentro de nossos estudos, de forma atual e consonante com os ensinamentos de Kardec.

Portanto, Kardec nos traz desenvolvimento das idéias e reflexões novas sobre os ensinamentos do Evangelho, sob a luz abençoada da Espiritualidade Superior.

Como nos diz o apóstolo dos Gentios, cada um contribui dentro de sua possibilidade, dentro da forma que o dom espiritual o caracterizou.

Orientação, psicofonia, psicografia, relaxamento, um passe, uma oração, um abraço amigo, uma acolhida.

Em mediunidade, portanto, não te dês à preocupação de admirar ou provocar admiração. Procuremos, acima de tudo, em favor de nós mesmos, o privilégio de aprender e o lugar de servir.” (Emmanuel)

==&==

Leitura da Questão: Livro dos Médiuns (LM)
CAPÍTULO XIV
DOS MÉDIUNS

Médiuns de efeitos físicos. – Pessoas elétricas. – Médiuns sensitivos ou impressionáveis. – Médiuns audientes. – Médiuns falantes. – Médiuns videntes. – Médiuns sonambúlicos. – Médiuns curadores. – Médiuns pneumatógrafos.

Questão 159.  Todo aquele que sente, num grau qualquer, a influência dos Espíritos é, por esse fato, médium. Essa faculdade é inerente ao homem; não constitui, portanto, um privilégio exclusivo. Por isso mesmo, raras são as pessoas que dela não possuam alguns rudimentos. Pode, pois, dizer-se que todos são, mais ou menos, médiuns.

Todavia, usualmente, assim só se qualificam aqueles em quem a faculdade mediúnica se mostra bem caracterizada e se traduz por efeitos patentes, de certa intensidade, o que então depende de uma organização mais ou menos sensitiva. É de notar-se, além disso, que essa faculdade não se revela, da mesma maneira, em todos. Geralmente, os médiuns têm uma aptidão especial para os fenômenos desta, ou daquela ordem, donde resulta que formam tantas variedades, quantas são as espécies de manifestações.

As principais são: a dos médiuns de efeitos físicos; a dos médiuns sensitivos, ou impressionáveis; a dos audientes; a dos videntes; a dos sonambúlicos; a dos curadores; a dos pneumatógrafos; a dos escreventes, ou psicógrafos.

*** Curiosidades ***

 -Gostaria de dividir com vocês uma angústia minha. Há textos de Emmanuel que são perfeitos e “imexíveis”. Não tem nem muito o que meditar. Eu fico num sufoco que vocês não imaginam. O texto 48 foi um caso desses. Não foi desesperador porque tive a feliz idéia (ou alguém assoprou-me a idéia) de fazer o questionário. Mas já teve alguns que tentei fazer num dia, não conseguia nada, fui dormir orando e só consegui no dia seguinte.
De coração: apesar de agradável, não é uma tarefa fácil!

-Se Jesus quisesse cumprir a promessa e fazer uma segunda vinda, quais as chances dele voltar encarnado? Melhor: qual a necessidade dele voltar encarnado?
Qual a possibilidade da selvageria humana simplesmente ridicularizá-lo, menosprezá-lo ou mesmo assassiná-lo, como fizeram a Ghandi, Sai Baba e outros?
Não! Este não seria o retorno de um espírito de altíssima hierarquia.
Na minha curta visão, a presença dele não necessita de carne e ossos.
Apenas das idéias. Ouso dizer que Jesus já retornou, pela palavra dos seus muitos prepostos, e poucos perceberam.

-O Espiritismo renova nossa visão do Cristianismo, sem dúvida. Mas guardemos sempre nossa veneração pela Casa de S. Pedro, a Santa Igreja Católica, mãe da religiosidade brasileira e de muitos outros países. Não esqueçamos que Emmanuel, em sua última encarnação, foi o primeiro jesuíta a pisar no Brasil, na identidade do Padre Manuel da Nóbrega. Diz o filho adotivo de Chico Xavier que os dois amigos estavam juntos nessa aventura e Chico seria o noviço José de Anchieta. Divaldo Franco foi profundamente católico, assim como Joanna de Ângelis, Raul Teixeira, Bezerra de Menezes, Chico Xavier e outros. Aprendamos com eles que, se a Casa de S. Pedro já não explica hoje os fenômenos da alma, ela cumpre sua missão de estimular a memória de multidões perante as palavras luminosas do Evangelho de Jesus.

-Lembremos de nos guardar da vaidade.
Pedro foi eleito a “pedra” da nova igreja, João foi o discípulo amado, mas como contestar que nossa maior referência educativa, seja em trabalho, seja em palavras, seja em esforços, é o apóstolo Paulo, aquele que não conviveu com Jesus e que tinha todos os motivos para ser odiado e menosprezado pela História?
Nele, realiza-se as palavras de Jesus: “o maior em meu Reino será aquele que servir a todos“. E Paulo soube servir a todos em duas encarnações: Paulo de Tarso e Martin Lutero.
Portanto, façamos nosso trabalho, seja qual for, com muito carinho.
Porque fostes fiel no pouco, coisas maiores lhe serão confiadas“, diz-nos a Parábola dos Talentos.

2 respostas para 48-Admiração

  1. Luana disse:

    Ser universal tem um significado muito mais profundo do que possa supor nossa filosofia humana. Imagino que em instâncias superiores, todos os avatares se confraternizam, desejando que possamos evoluir e vislumbrar a luz que deles emana. Pouca diferença faz de onde vem a crença, ou até mesmo se ela existe, pois o que realmente importa é a intenção oculta pelas névoas da existência.
    Muito bom!
    Beijos,
    Luana

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s