50-Sou Problema ou Solução?

* Referência: Capítulos do Livro Seara dos Médiuns – Chico Xavier/Emmanuel (FEB).
Objetivo: estudo de questões do Livro dos Médiuns (LM) de Allan Kardec.
Roteiro: Meditação – Leitura da Questão – Curiosidades.
(Meditação sobre o capítulo 50-Irmãos problemas)
Reunião pública de 8-7-60
Questão LM no.254 inciso 1º.

Eu sou um problema para os outros?
Ou serei eu uma “solução”?

Quando a gente pensa em obsessor, pensamos em um espírito mau que está perturbando outro alguém (ou até a nós mesmos). Dificilmente pensamos num encarnado. Menos ainda na possibilidade desse encarnado sermos “nós” !!!!
Iiihhh, credo!!

Nesse capítulo, Emmanuel descreve esses muitos “irmãos problemáticos“, que caminham na Terra plantando a revolta ou que estão no astral comunicando o desespero.

Rebeldia é sempre sua grande identidade.

Falam em dever e inclinam-se à violência, referem-se ao direito e transformam-se em vampiros.”
– descreve Emmanuel

Nós os chamamos de “Espíritos maus“.

Mas, considerando que a dor que eles geram é espelho da dor que vivem, seria mais apropriado chamá-los de
Espíritos infelizes“.

Ridicularizam tudo, orgulham-se do que são, menosprezam coisas sublimes e julgam enganar a tudo e a todos. Inclusive a Deus.

(Eu já me vi em algumas atitudes dessas…
Olha a carapuça servindo…).

Quando temos pessoas assim ao nosso redor, nossa vida vira um mar revolto, sem paz.

Pedimos conselhos e forças para “todos os santos”, sem perceber que esta é a irmã dor nos visitando, nos trazendo as lições práticas de benevolência, indulgência e perdão.

Se hoje reconhecemos que não somos mais motivo de dor para os outros, podemos ter certeza que, não faz muito tempo, nós estávamos de braços dados com quem era desse jeito, mergulhados na ignorância, adorando fazer estas tantas coisas que hoje condenamos.

Portanto, não é justo orarmos para simplesmente nos livrar de quem quer que seja, encarnado ou desencarnado. Nem esperemos que um passe de mágica venha modificar tudo, visto que não tem sido assim conosco, com as nossas dificuldades.

Bem, se hoje não desejo mais ser “o problema“, como poderei vir a ser “a solução“?

Um dia, alguém nos recebeu em seus braços compreensivos, mesmo quando estávamos cheios de dificuldades.

É nosso dever secundá-lo, sendo os novos braços que irão acolher àqueles que precisam, mesmo sendo difícil e doloroso por vezes.

Com certeza, temos em nós esta possibilidade.
E os bons Espíritos aguardam pacientemente que venhamos a tomar esta nova posição, acreditando na força do bem que sempre esteve em cada um de nós.

Aguardam que saiamos do campo das palavras e entremos, finalmente, no campo das ações.

Que consigamos dar provas de nossa renovação ao mar de almas que nos observa, fazendo nossa parte de bondade e de aperfeiçoamento pessoal.

Saibamos sofrer e lutar pela vitória do bem, com devotamento e serenidade, ainda mesmo perante aqueles que nos perseguem e caluniam, recordando sempre que, em todo serviço nobre, os ausentes não têm razão“. (Emmanuel)

==&==

Leitura da Questão: Livro dos Médiuns (LM)
CAPÍTULO XXIII
DA OBSESSÃO

Questão 254. Terminaremos este capítulo inserindo as respostas que os Espíritos deram a algumas perguntas e que vêm em apoio do que dissemos.

1ª. Por que não podem certos médiuns desembaraçar-se de Espíritos maus que se lhes ligam e como é que os bons Espíritos que eles chamam não se mostram bastante poderosos para afastar os outros e se comunicar diretamente?

“Não é que falte poder ao Espírito bom; é, as mais das vezes, que o médium não é bastante forte para o secundar; é que sua natureza se presta melhor a outras relações; é que seu fluido se identifica mais com o de um Espírito do que com o de outro. Isso o que dá tão grande império aos que entendem de ludibriá-los.”

2ª Parece-nos, entretanto, que há pessoas de muito mérito, de irrepreensível moralidade e que, apesar de tudo, se vêem impedidas de comunicar com os bons Espíritos.

“É uma provação. E quem te diz, ao demais, que elas não trazem o coração manchado de um pouco de mal? que o orgulho não domina um pouco a aparência de bondade? Essas provas, com o mostrarem ao obsidiado a sua fraqueza, devem fazê-lo inclinar-se para a humildade.

“Haverá na Terra alguém que possa dizer-se perfeito? Ora, um, que tem todas as aparências da virtude, pode ter ainda muitos defeitos ocultos, um velho fermento de imperfeição. Assim, por exemplo, dizeis, daquele que nenhum mal pratica, que é leal em suas relações sociais: é um bravo e digno homem. Mas, sabeis, porventura, se as suas boas qualidades não são tisnadas pelo orgulho; se não há nele um fundo de egoísmo; se não é avaro, ciumento, rancoroso, maldizente e mil outras coisas que não percebeis, por que as vossas relações com ele não vos deram lugar a descobri-las? O mais poderoso meio de combater a influência dos maus Espíritos é aproximar-se o mais possível da natureza dos bons.”

*** Curiosidades ***

– Nossa disposição interior é sempre: “Vamos afastar o encosto!”. Mas pouco meditamos nas tantas vezes que nós fomos o encosto. Como o mau hálito, que só quem nos avizinha percebe e não a gente, nosso “mau hálito mental e emocional” é pouco percebido por nós mesmos. Mas dispomos de termômetros: a quantidade de pessoas que gostam de nossa companhia e a quantidade de críticas que recebemos.

– A crítica é nossa amiga. Emmanuel nos diz para nunca respondê-la. Se ela está certa, nada podemos falar contra a verdade. Se ela está errada, não vale a pena debater contra a mentira. Devemos ainda verificar o que levou ao outro nos perceber de forma errada. Será que devo melhorar minha apresentação? Ou será um problema interior do outro? Lembrando que, quando situamos o problema no outro, perdemos a oportunidade preciosa de nos corrigir.

– Se a crítica é nossa amiga, não podemos deixa-la nos afogar. Preciso saber me perdoar por aquilo que ainda não sou capaz de mudar, ter paciência comigo e prosseguir no esforço de melhorar. As pessoas que hoje admiramos, foram todas, um dia, como nós somos. Elas apenas persistiram no autodesenvolvimento, não desistiram de si mesmas.
E aceitaram trabalhar TODAS AS VEZES que foram convidadas, mesmo nas atividades mais singelas. Lembremos de André Luiz, orgulhoso por ser médico na Terra, limpando as câmaras de retificação de Nosso Lar. Ali, ele começou a renovação dele.

– Enquanto o irmão obsessor, encarnado ou desencarnado, aprende conosco uma nova forma de amar o próximo e ser feliz no mundo, nós treinamos com ele a paciência, o perdão, a tolerância, a inteligência e outros. O crescimento é sempre de ambos.

-Uma frase que mexeu comigo foi “Rebeldia é sempre sua grande identidade“.
Os espíritos superiores procuram sempre seguir as leis e regras de uma época e mostrar, com tranquilidade e inteligência, onde os costumes estão errados. Mas nunca protestam, impõe, berram ou embaraçam, mesmo quando sabem que está errado. Afinal, se não conseguimos sequer obedecer as leis temporais dos homens quando não concordamos com elas, como conseguiremos, um dia, obedecer as Leis de Deus? Difícil !!!!

Anúncios

10 respostas para 50-Sou Problema ou Solução?

  1. Ana Silva disse:

    O caminho é longo e muitas vezes o enxergamos pedregoso pelo nosso imediatismo e impaciência. Não são as pedras que nos fazem tropeçar, mas a nossa incapacidade para buscar o entendimento necessário.

    • inacioqueiroz disse:

      Grande verdade, Ana.
      Quando adquirimos a habilidade para lidar com nossas dificuldades interiores, aprendemos o jeito de caminhar sem tropeçar nas pedras e sem pisar em ninguém.
      Abração e obrigado.
      Inacio

  2. Pri disse:

    Olha sou espírita já faz 5 meses,tenho 27 anos e posso dizer que sempre soube que tinha alguma coisa em mim que eu não entendia,pois desde meus 3 anos não sabia o porque sentia certas coisas e nunca me senti criança,tinha sentimentos estranhos,sempre fui sozinha apesar de ter família e no colégio sempre ficava sozinha me escondia, ou quando ia para o colégio fazia várias voltas pra não ver pessoa alguma,tenho tido algumas visões e tive uma regressão a pouco tempo sei que fui 3 pessoas diferentes,e estive em lugares antigos tipo o Egito…sinto presenças as vezes de forças que estão além da minha compreensão,vejo…E quanto mais eu vejo,mais com dúvidas eu fico…sofro muito com obsessores tanto encarnados como desencarnados,sou misantropa poucas pessoas param do meu lado não consigo ter relacionamento amoroso, to tentando mudar essa parte da misantropia, hoje em dia estou sozinha tenho só minha família ao meu lado,até pra arrumar trabalho ta difícil quero ter muito um amigo(a) mais ta difícil…!!!

    • inacioqueiroz disse:

      Oi Pri,

      Viver é difícil por si só.
      Todos guardamos passados sombrios, grandes desastres e situações que ficam melhor no esquecimento.
      Mas que determinam nossas reações e companhias atuais.
      Certamente, o estudo da Doutrina Espírita irá te ajudar.
      Encontre um grupo de estudo e seja fiel nesta participação.
      Vc encontrará confiança no grupo ao passar dos encontros.
      E muitas explicações irão surgir inexplicavelemente.

      Diz Kardec: Espiritas, amai-vos – eis a primeira regra. Espíritas, instruí-vos – eis a segunda.
      Estude, ouça e aprenda com os livros e com quem já conhece mais.

      O início será desconfortável.
      Mas irá se tornar cada vez melhor e vc encontrará uma nova família fora de casa.
      Somos todos irmãos em Cristo.

      Abração e conte comigo,
      Inacio

  3. Molahanor disse:

    Isso tudo durou muito tempo, foi se apagando com os primeiros sinais de adolescência, com outras perturba ões muito mais concretas.

    • inacioqueiroz disse:

      Conhece aquela piada do monge budista e do cachorro quente?
      Ele chega na barraca e diz p/ o vendedor:
      -Faz pra mim um cachorro com tudo que existe …
      (Vc sabe, p/ o budismo nada existe, tudo é ilusão)

      Na verdade, nossos dramas de adolescente eram tão reais quanto os atuais.
      Na adolescência, a gente não ligava para os probs adultos.
      Como adulto, nós não ligamos p/ os probs adolescentes.
      Ou seja, tem uma carga orgânica para aquilo que nos importa.
      Nossa ansiedade é mais bioquímica do que concreta.
      Valeu pelo comentário! Abração ….

  4. Ryan Rakoseum disse:

    Concentrar em amar pessoas e fazer o que vc mais ama de forma bela, curadora, que transforme vidas, gloriosa, selvagem, radical e única.

  5. roseli disse:

    Por querer a verdade e falarmos a verdade acreditamos estarmos certos, mas nem sem sempre a nossa verdade é a verdade do outro. Estou muito confusa em como mudar minha vida, sem agressão sem palavras ofensivas, sem desgaste. Mas meu relacionamente me confunde e não sei que rumo tomar se saio ou fico nele, porque espero que meu parceiro fale algo que só ele pode dizer. Acho que estou desrespeitando ele e impondo minha presença. Preciso mudar minha atitude e não estava me dando conta disso. Que Deus me illumine e eu possa me resolver. Obrigada a todos.Bjs.

    • inacioqueiroz disse:

      Relacionamento a dois é SEMPRE muito difícil, porque estamos mergulhados nos padrões sociais.
      “Se vc me ama, vc tem que dividir TUDO comigo”. Por que?
      “Se vc me ama, vc tem que dar provas de amor”. Que prova maior do que estar do seu lado, dando o valor MAIS precioso que tenho: meu tempo de vida.
      E assim, ficamos comparando nosso amor com o amor do vizinho. Claro, não será igual.
      A grande medida é quanto prazer e quanto sofrimento temos.
      Se estar juntos é bom, se eu quero voltar para casa, se não fico sofrendo com o que ocorre, então estou feliz do jeito que é.
      Do contrário, se tem sofrimento, estamos misturando nosso amor com paixões, com traumas, com tristezas, com dificuldades interiores nossas e do outro.
      Então, temos que rever nossa expectativa. É muito comum a gente gostar de alguém e entrar na relação para mudar a pessoa ao nosso gosto.
      Tem um ditado que diz: “O homem casa, quer que a mulher não mude e ela muda. A mulher casa, quer que o homem mude e ele não muda”.
      Se não gostamos da pessoa como ela é, não amamos a pessoa, mas alguém que nós imaginamos que ela pode ser. E isso não é justo com o outro.

      Bem, é uma conversa longa que sempre será melhor com ajuda de um profissional. Busque alguém que te ouça e saiba te ouvir.
      Atendimento fraterno, psicólogo, terapia em grupo, CVV, tudo isso ajuda muito. Mas não deixemos nossas tristezas acumular.
      E conta conosco.
      Abração.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s