51-Professores

* Referência: Capítulos do Livro Seara dos Médiuns – Chico Xavier/Emmanuel (FEB).
Objetivo: estudo de questões do Livro dos Médiuns (LM) de Allan Kardec.
Roteiro: Meditação – Leitura da Questão – Curiosidades.
(Meditação sobre o capítulo 51-Bons Espíritos)
Reunião pública de 11-7-60
Questão LM no.267 inciso 1º, 2º, 3º.

No mundo, há uma grande massa de pessoas boas. Ao contrário dos maus, porém, é uma massa silenciosa” ─ filosofou, certa vez, meu pai.

Nunca esqueci essas palavras, talvez porque soubesse que ele estava profundamente correto.

Caminhando pelas ruas do Rio de Janeiro, podemos ver a “gentileza gerando gentileza” por toda parte. Uma informação que precisamos, um ônibus que alguém segura para podermos alcançar, alguém que auxilia um idoso no caixa do banco, alguém que leva um tombo e é socorrido por diversos transeuntes.

Nesse capítulo, Emmanuel observa as centenas de vezes que somos amparados pelas boas almas. Na dificuldade, na doença, no sofrimento, nas muitas necessidades.

Quando estamos no erro, como é bom sermos apoiados por alguém que não nos condena.

Da solidão, dizia Chico Xavier, ainda iremos abençoar todas as pessoas que, de alguma forma, nos ajudaram a reduzi-la com sua atenção.

Sabes que te enganas muitas vezes, apesar do seu devotamento à verdade, e que, em muitas circunstâncias, pareces abraçar a ingratidão e a agressividade, não obstante o propósito de honrar a justiça, e, por esse motivo, dignificas todos aqueles que te estendam bondade e compreensão.” – diz Emmanuel.

*

Outros tantos, se não nos ajudam, também não nos atrapalham.
Devemos, entretanto, respeitar a quem não nos prejudica.

Para quem houve nossas idéias sem nos combater, para quem nos auxilia na dificuldade sem nada perguntar, devemos nossa admiração.

Nossas bênçãos para quem não nos obstaculiza e nossa gratidão para quem aprecia
nossos nobres esforços.

Abençoado seja todo aquele que nos aceita como somos, ajudando sem cobranças, amparando sem nos obrigar a exames de consciência ou admissão das faltas.

Sem perceber, essas muitas boas almas tornam-se nossas professoras.
Com elas, aprendemos o bem que podemos fazer a todo instante.

E este mesmo parâmetro serve para identificar quem é o desencarnado que busca comunicar conosco. A comunicação deverá sempre nos ensinar como fazer ao próximo o que gostaríamos que o próximo fizesse por nós, conforme orienta a máxima evangélica em Mt 6:31.

O bom Espírito, por isso, não é somente aquele que te faz bem, mas, acima de tudo, o que te ensina a fazer bem aos outros para que sejas igualmente um Espírito bom.” (Emmanuel)

==&==

Leitura da Questão: Livro dos Médiuns (LM)
CAPÍTULO XXIV
DA IDENTIDADE DOS ESPÍRITOS

Questão 267. Podem resumir-se nos princípios seguintes os meios de se reconhecer a qualidade dos Espíritos:

1º Não há outro critério, senão o bom-senso, para se aquilatar do valor dos Espíritos. Absurda será qualquer fórmula que eles próprios dêem para esse efeito e não poderá provir de Espíritos superiores.

2º Apreciam-se os Espíritos pela linguagem de que usam e pelas suas ações. Estas se traduzem pelos sentimentos que eles inspiram e pelos conselhos que dão.

3º Admitido que os bons Espíritos só podem dizer e fazer o bem, de um bom Espírito não pode provir o que tenda para o mal.

*** Curiosidades ***

-Para quem não conhece o profeta Gentileza, seguem alguns dados :
José Datrino, mais conhecido como profeta Gentileza (Cafelândia, São Paulo, 11 de abril de 1917 — Mirandópolis, São Paulo, 28 de maio de 1996) foi uma personalidade urbana carioca, espécie de pregador, que tornou-se conhecido a partir de 1980 por fazer inscrições peculiares sob um viaduto no Rio de Janeiro, onde andava com uma túnica branca e longa barba.

Além de ter passado anos consolando os familiares das vítimas que faleceram num grande incêndio de um circo em Niterói (ocorrido em 17/12/1961), ele também preencheu 56 pilastras de um viaduto na entrada do Rio com dizeres que conclamava a todos para o bem, para Cristo e para ação na Gentileza.

Gentileza gera gentileza” é a frase mais conhecida dele e que foi popularizada no Brasil inteiro pelo carnavalesco Joãozinho Trinta.
Ironicamente, alguns textos do Gentileza combatem o carnaval.
(Veja mais em http://pt.wikipedia.org/wiki/Profeta_Gentileza)

-Muitas vezes, valorizamos mais a força do mal que a do bem. Como os escândalos vendem jornais e dão audiência na TV, parece que estamos mergulhados em permanente celeiro de tragédias, catástrofes e lágrimas. No entanto, a base da máquina social está assentada nas casas onde há descanso, nas boas refeições que nutrem e agradam, nas pessoas que são capazes de trabalhar juntas, nos esforços que geram estabilidade e riqueza para inúmeras famílias, na certeza de haver remédio e medicamentos quando necessário, etc.
O escândalo é a exceção. Se fosse a regra, estaríamos mergulhados no caos.

-Usar o critério de Jesus para identificar a natureza do espírito comunicante é de uma inteligência ímpar. O nome pouco nos diz. Quantos homens chamados Jesus (do hebraico Yeshua, que significa “Jeová [YHVH] salva”) terão existido? Então, se um espírito assina Jesus no final, nada impede que “Jesus Silva” ou “Inacio Jesus” tenha se comunicado.
Nossa avaliação deverá sempre ater-se ao conteúdo, usando nosso senso moral.  

-A frase de Chico Xavier sobre a solidão bate com muita força em meu coração.
Muito tarde descobrimos quanto nos é caro termos a atenção amorosa de alguém.

Anúncios

8 respostas para 51-Professores

  1. Esta última obra, de 553 paginas, por si só justificaria a missão mediúnica de Chico Xavier, segundo o erudito J.

    • inacioqueiroz disse:

      Imagina o imenso tesouro que dispomos após o Chico atravessar não uma, mas + de 400 obras pelo “véu de Isis”?
      Eu entro muitas vezes em estado de euforia.
      Então preciso orar para perceber que precisa ser 1 passo de cada vez.
      O tempo fará o resto.
      Abração, amigo.

  2. E hoje vejo que elas estiveram sempre a , tão presentes nas desgra as, que faz sangrar as nossas almas, quanto nas alegrias, que nos cura muitas vezes sem que nos demos conta.

  3. Leonardo disse:

    Quando anos presenciei esse personagem, “Gentileza”, nas imediações das barcas, vestido como está na foto, falando alto, se antepondo nos caminhos das pessoas, aconselhando as sra. de vesttidos curtos (moda na época), Falava a cegos e surdos. Seria mais um louco, mais um mendigo, um estorvo. Não havia tempo para perder. Agora ele é elevado a Sábio, motivo de Teses, monumentos, apogeu carnavalesco (que ele amaldiçoava). Citado por todos os meios. Isso me leva a meditar o quanto somos “invisiveis”, insignificantes, quando de nossa “presença” física. Ao nos tornarmos “invisiveis” fisicamente, passamos a ser “presença”. Sempre me vem essa peculiaridade humana. Nota-se o já “ausente”. Esse é mais um dos mistérios que guardamos.

    • inacioqueiroz disse:

      Será talvez porque, apesar de portar uma mensagem importante, o arauto não conseguia comunicá-la?

      Gentileza tinha uma mensagem nobre, mas não soube comunicar. O tipo afrontava mais do que esclarecia.
      Joãzinho Trinta não deixou nenhuma mensagem especial, mas comunicou o que Gentileza tentava dizer.

      O Al Gore costuma dizer que a questão do aquecimento global já tinha sido identificada pelo professor dele décadas atrás.
      A mensagem precisava de um grande comunicador.

      Excelente esta sua reflexão (e a frase do início do texto também …)
      beijão ….

  4. Luana disse:

    Oi Inácio!
    Estou terminando a leitura do livro “UNIVVVERRSSO GENTILEZA”, do Leonardo Guelman. Gentileza foi tema de sua dissertação de mestrado e o livro é o fruto desta pesquisa.
    Muito apropriado o que escreveu com relação a ausência de cobranças, em se aceitar o outro como ele é. Acredito que este movimento (aceitar e ser aceito) é uma das mais difíceis situações por que passamos. Não é nada fácil retirar o véu e ainda assim permanecer firme na amizade e na fé pelo outro. Aliás, nem o próprio Gentileza escapou dessa dificuldade.
    Lindo o que seu pai disse. talvez seja aí que resida a força dos bons. Pode ser que o silêncio ajude a concentrar a bondade e seguir em frente.
    Abração,
    Luana

    • inacioqueiroz disse:

      Obrigado pelo estímulo, Luana.
      O livro do Gentileza parece bem interessante. Vou procurar.
      Das idéias, com exceção da frase do meu pai, todas são de Emmanuel.
      Eu só uso as minhas palavras da leitura que fiz.
      Mas se vc ler o capítulo no livro Seara dos Médiuns, verá quase tudo lá.
      Foi o jeito que encontrei de tirar esta obra da prateleira e colocar na NET sem ferir direitos comerciais.
      Mas fico contente com sua apreciação.
      Apenas, devemos dirigir nossa gratidão ao Chico e a Emmanuel.
      Beijão …

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s