53-Por Toda Vida

* Referência: Capítulos do Livro Seara dos Médiuns – Chico Xavier/Emmanuel (FEB).
Objetivo: estudo de questões do Livro dos Médiuns (LM) de Allan Kardec.
Roteiro: Meditação – Leitura da Questão – Curiosidades.
(Meditação sobre o capítulo 53-A Escola do Coração)
Reunião pública de 25-7-60
Questão LM no.341

Todos percebem que as famílias estão mudando.

Hoje, temos pais separados; mães que trabalham, que sustentam a casa e que comandam; casais que são só namorados, morando juntos ou não; relações homossexuais estáveis, etc.

Mesmo nas famílias com estrutura tradicional, não temos mais as refeições na mesa, não tratamos nossos pais e avós com a mesma reverência do passado, passamos muitas horas dando atenção para a televisão, para o “game” e para o computador e pouco tempo conversando.

Por outro lado, o “Senhor Marido” não pode mais agredir (ou eliminar) a “Senhora sua Esposa” sem temer o Código Penal. E um vizinho pode, com 1 telefonema, evitar que as crianças sejam agredidas, torturadas, maltratadas, até mesmo mantidas sem escola.

Ninguém mais é condenado a viver para sempre com quem não ama. E ninguém mais é apontado nas ruas apenas porque separou.

Doentes mentais já não devem mais habitar os porões úmidos ou ficar acorrentados.
Domésticas não podem mais sofrer espancamentos sem as respectivas punições do agressor, nem espancar as crianças impunemente.

Os filhos podem agora escolher o que farão de seu futuro profissional, podem escolher seus futuros cônjuges, suas preferências sobre roupas, visual, afetos e outros.

A nova família não é uma família pior, nem uma família melhor. É apenas ajustada a um novo tempo, com novas liberdades, hábitos e direitos.
Novo tempo onde tudo acontece mais rápido, onde há fartura de informação, relações afetivas com dinâmicas diferentes e novos canais de comunicação.

Porém, continua sendo na família onde temos nossas referências primárias de comportamento, as mais profundas.
Referências de amor, de amizade, de lealdade, de educação, de confiança e muito mais.

Nossos primeiros registros de “como portar-se” perante os outros são construídos no lar, por simples observação, sejam estes exemplos certos ou errados.

Registros que nos acompanharão por toda vida.

Em cada sentimento vivido, um novo aprendizado.

Responsabilidade, afeição, dever, necessidade, cooperação, cuidado, bondade, perdão …
Ingratidão, desafio, doença, egoísmo, dor, exigência, ilusão, humildade, renúncia, lutas …

Se as instituições de ensino aprimoram nosso cérebro, o lar aprimora nosso coração, sendo a parentela querida verdadeiros professores para nossa renovação.

E somente nele [no lar] conseguimos compreender que as diversas posições afetivas, que adotamos na esfera convencional, são apenas caminhos para a verdadeira fraternidade que nos irmana a todos, no amor puro, em sagrada união, diante de Deus.” (Emmanuel)

 ==&==

Leitura da Questão: Livro dos Médiuns (LM)
CAPÍTULO XXIX
DAS REUNIÕES E DAS SOCIEDADES ESPÍRITAS

Questão 341. A influência do meio é conseqüência da natureza dos Espíritos e do modo por que atuam sobre os seres vivos. Dessa influência pode cada um deduzir, por si mesmo, as condições mais favoráveis para uma Sociedade que aspira a granjear a simpatia dos bons Espíritos e a só obter boas comunicações, afastando as más.

Estas condições se contêm todas nas disposições morais dos assistentes e se resumem nos pontos seguintes:

– Perfeita comunhão de vistas e de sentimentos;
– Cordialidade recíproca entre todos os membros;
– Ausência de todo sentimento contrário à verdadeira caridade cristã;
– Um único desejo: o de se instruírem e melhorarem, por meio dos ensinos dos Espíritos e do aproveitamento de seus conselhos. Quem esteja persuadido de que os Espíritos superiores se manifestam com o fito de nos fazerem progredir, e não para nos divertirem, compreenderá que eles necessariamente se afastam dos que se limitam a lhes admirar o estilo, sem nenhum proveito tirar daí, e que só se interessam pelas sessões, de acordo com o maior ou menor atrativo que lhes oferecem, segundo os gostos particulares de cada um deles;
– Exclusão de tudo o que, nas comunicações pedidas aos Espíritos, apenas exprima o desejo de satisfação da curiosidade;
– Recolhimento e silêncio respeitosos, durante as confabulações com os Espíritos;
– União de todos os assistentes, pelo pensamento, ao apelo feito aos Espíritos que sejam evocados;
– Concurso dos médiuns da assembléia, com isenção de todo sentimento de orgulho, de amor-próprio e de supremacia e com o só desejo de serem úteis.

Serão estas condições de tão difícil preenchimento, que se não encontre quem as satisfaça? Não o cremos; esperamos, ao contrário, que as reuniões verdadeiramente sérias, como as que já se realizam em diversas localidades, se multiplicarão e não hesitamos em dizer que a elas é que o Espiritismo será devedor da sua mais ampla propagação. Religando os homens honestos e conscienciosos, elas imporão silêncio à crítica e, quanto mais puras forem suas intenções, mais respeitadas serão, mesmo pelos seus adversários: Quando a zombaria ataca o bem, deixa de provocar o riso: torna-se desprezível. É nas reuniões desse gênero que se estabelecerão, pela força mesma das coisas, laços de real simpatia, de solidariedade mútua, que contribuirão para o progresso geral.

*** Curiosidades ***

-Confesso que demorei um pouco para entender a relação entre o texto de Kardec e as observações de Emmanuel. Acho que ele quis frisar que o bom comportamento do grupo espírita é algo que foi fomentado na casa de cada integrante. Cada lição aprendida em casa nos oferece recurso para a fraternidade real.
Logo, é nosso dever continuar nosso trabalho perante a próxima geração.

-É sabido o quanto o comportamento dos pais influenciam os filhos. A neurologia explica que temos “neurônios espelho” que copiam o jeito de ser das pessoas observadas. E acentua dizendo que as memórias infantis ficam depositadas nas bases cognitivas do ser humano. Elas passam a ser usadas por todos os esquemas razão/emoção formados pelo indivíduo ao longo de toda vida. Isso explica porque traumas infantis possuem repercussões mais sérias e porque idosos conseguem lembrar melhor da infância do que do passado recente.

-O livro de base do MADA (Mulheres que Amam Demais Anônimas) esclarece que a convivência de um(a) adolescente com uma figura paterna ou materna com grave anomalia comportamental (alcoolismo, drogadição, egoísmo ou violência acerba, etc..) pode gerar um adulto com deformação de personalidade. Ele/ela passa a entender que “lar e amor” é aquela tensão vivida em casa, quando era jovem.
Resultado: a pessoa recria a sensação “lar e amor” se consorciando sempre com pessoas problemáticas e atormentadas. Um inferno permanente!
Se este é seu caso, busque ajuda com um profissional, ou no MADA ou leia o livro “Mulheres que Amam Demais” de Robin Norwood. http://www.grupomada.com.br/

-A pílula anticoncepcional é considerada o ponto de mudança entre a mulher atual e a tradicional. Ela desvinculou sexo e maternidade. Com isso, todo modelo familiar mudou.

     

6 respostas para 53-Por Toda Vida

  1. maria jose vitor disse:

    Obrigada, peço desculpas por só hoje estar lendo seu carinhoso consolo a mim , ainda estou tendo dificuldades em encotrar aqui as resposta e outras coisas quem muito me interesso, sei que com o tempo e ajuda de todos estarei mais agiu a retribuir a atentção e o carinho de todos vc.
    muito obrigada e um forte abraço com um desejo que seu Natal seja perfeito junto a sua familia!!

    • inacioqueiroz disse:

      Nada a desculpar, Maria José!
      Eu mesmo passo alguns períodos sem acessar a web.
      A tecnologia tem que ficar nos servindo e não nos escravizando.

      Conte com nossa amizade sempre que julgar necessário.
      Abração,
      Inacio

  2. obrigada , o crecimento vem com boas leituras , o assunto me interessa muito obrigada!!1

    • inacioqueiroz disse:

      Eu quem agradeço, Maria José.
      Todo mérito sempre vai para Chico Xavier e Emmanuel.

      A maior caridade que podemos prestar à Doutrina Espírita é divulgá-la.
      Se você percebeu idéias que lhe tocaram, não as guarde contigo.
      Encontre caminhos para compartilhar.

      Abração,
      Inacio

  3. Ricardo Salles disse:

    Bacana as reflexões deste capítulo.
    abs. Feliz 2012!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s