59-Verdades

* Referência: Capítulos do Livro Seara dos Médiuns – Chico Xavier/Emmanuel (FEB).
Objetivo: estudo de questões do Livro dos Médiuns (LM) de Allan Kardec.
Roteiro: Meditação – Leitura da Questão – Curiosidades.
(Meditação sobre o capítulo 59-Revelações e preconceitos)
Reunião pública de 15-8-60
Questão LM no.301 inciso 3.

O que é a verdade? – perguntou Pilatos a Jesus.
Aquele momento de silêncio entrou para a História do Mundo.

Desde então, filósofos em todo globo, nas diversas correntes de pensamento, em variadas épocas, esforçam-se por responder esta pergunta.

Um espelho partido em miríade de cacos, onde cada ser guarda 1 pedaço?

Um entendimento relativo, onde a soma de tudo é a realidade do nosso plano?
Uma religião? Um livro sagrado? Uma ciência? Algo ainda por descobrir?

Em seu silêncio, Jesus falou às inteligências e aos corações.
Para as inteligências, um sentido profundo sobre o entendimento da verdade.
Para os corações, o limite onde não afrontar outro ser com nossas luzes.

Nesse capítulo, Emmanuel medita sobre nossa curiosidade quando os espíritos silenciam perante verdades óbvias, patentes e, até mesmo, antigas para nosso conhecer.

Não seria mais fácil falar de reencarnação abertamente?
Deixar claro para todo globo a aberração que é o suicídio, principalmente onde este tem status de morte honrosa?
Dar o devido parecer sobre o vazio do fenômeno material perante as nobres verdades que os espíritos podem nos trazer?

Não se administra à criança a alimentação devida ao adulto e não se oferece ao adulto a alimentação artificial da chupeta.” – observa Emmanuel.

Se o corpo tem idades e alimentos específicos para cada fase, o espírito também tem maturidades e entendimentos específicos para cada fase.

Têm doentes que precisam de soro. Têm doentes que precisam de transfusão.
Para cada necessidade, seu cuidado, sem agressões.

E um cuidado especial para aqueles que ainda dependem de “comida na boca”, de idéias mastigadas, de muitas explicações ou do nosso silêncio em respeito ao momento da pessoa, ao grupo de convívio dela, ao contexto da situação dela.

Estudemos a posição particular dos companheiros da caminhada humana, oferecendo-lhes a verdade dosada em amor.

Violência NUNCA!
Se mesmo a natureza só permite que suas crias se aventurem no momento certo, não deveríamos nós iluminar nossos irmãos apenas no tempo ideal?

Vamos aceitar as limitações de quem nos cerca.

Sabendo, sempre, que aceitar o momento de alguém não é compartilhar de seus preconceitos, nem dar crédito aos enganos.

É saber que, se hoje são eles que engatinham, ontem fomos nós.
E alguém amorosamente nos amparou.

==&==

Leitura da Questão: Livro dos Médiuns (LM)
CAPÍTULO XXVII
DAS CONTRADIÇÕES E DAS MISTIFICAÇÕES

301. Eis as respostas que os Espíritos deram a perguntas feitas acerca das contradições:

Com que fim Espíritos sérios, junto de certas pessoas, parecem aceitar idéias e preconceitos que combatem junto de outras?

“Cumpre nos façamos compreensíveis. Se alguém tem uma convicção bem firmada sobre uma doutrina, ainda que falsa, necessário é lhe tiremos essa convicção, mas pouco a pouco. Por isso é que muitas vezes nos servimos de seus termos e aparentamos abundar nas suas idéias: é para que não fique de súbito ofuscado e não deixe de se instruir conosco.

“Aliás, não é de bom aviso atacar bruscamente os preconceitos. Esse o melhor meio de não se ser ouvido. Por essa razão é que os Espíritos muitas vezes falam no sentido da opinião dos que os ouvem: é para os trazer pouco a pouco à verdade. Apropriam sua linguagem às pessoas, como tu mesmo farás, se fores um orador mais ou menos hábil. Daí o não falarem a um chinês, ou a um maometano, como falarão a um francês, ou a um cristão. E que têm a certeza de que seriam repelidos.

“Não se deve tomar como contradição o que muitas vezes não é senão parte da elaboração da verdade. Todos os Espíritos têm a sua tarefa designada por Deus. Desempenham-na dentro das condições que julgam convenientes ao bem dos que lhes recebem as comunicações.”

*** Curiosidades ***

-A soma das verdades e preconceitos de cada pessoa determina o comportamento de uma comunidade. As mudanças ocorrem muito lentamente, mas ocorrem.
A calça jeans já foi símbolo do trabalho na estiva dos portos da Europa.
Tatuagens eram a marca da vergonha para ladrões e prostitutas.
Temos um negro na Casa Branca, um ex-presidente do Brasil retirante nordestino, oriundo da classe operária, e uma mulher como presidenta em exercício em 2012.
O Espiritismo já fez parte da lista de contravenções do Código Penal Brasileiro.
O mundo muda lentamente, com cada pessoa que muda.

-A verdade é qual um lindo diamante: pode enfeitar qualquer coroa real, mas, se atirada ao rosto de alguém, machuca como qualquer pedra. Quem foi mesmo que disse isso?

-Por que não encontramos espíritas discursando em praça pública? Assim que eu comecei, eu era “seco” para ir numa praça e falar num altofalante sobre essas verdades. Hoje sei que só compreendemos uma verdade quando estamos em nossa busca por ela.
Como diz Kardec, o Espiritismo não veio para aqueles que estão satisfeitos com suas verdades. Veio para aqueles que desejam uma compreensão maior de tudo que o cerca.
Sábio mestre lionês!

-Preconceito é todo conceito prévio, seja bom ou ruim.
Sem conhecer, como afirmar o que é verdade?

4 respostas para 59-Verdades

  1. marcelo de oliveira amaral disse:

    Uma boa notícia é saber sempre que temos algo a aprender. Uma das coisas que a Doutrina Espírita tem de bom é que ela é baseada na não agressão das “verdades” que cada um está preparado a entender, Na nossa caminhada rumo a evolução espiritual, sempre nos deparamos comos nossos preconceitos e os de outrem. Isso sempre nos dá a oportunidade de exercitar os princípios básicos que o pensamento cristão fomenta em nós: caridade, fraternidade, humildade, compaixão, paciência… com o próximo e conosco mesmo.

  2. Carlos disse:

    meus pais eram católicos.No curso da minha primeira comunhão não aceitava só o céu e o inferno
    como consequencia da vida, já que as oportunidades da vida não eram as mesmas.Não aceitava o castigo do inferno, se Deus nos pede para perdoar e não julgar,ele estaria pedindo muito a nós e não fazia jus a isso.Me trouxe situações não muito boas na época.Hoje estudo muito espiritismo e pratico a mudança interior e tenho feito colheitas maravilhosas. Sem conhecimento não mudaremos muito.Obrigado por nos trazer sempre assuntos proveitosos abrço fraterno Carlos

  3. vera maria MARQUES disse:

    SOU ADÉPTA DO ESPIRITISMO, POIS NASCI E CRESCI NUMA FAMILIA ONDE MEU PAI TINHA ESTUDOS EVANGÉLICOS E DEPOIS MINHA MÃE, ONDE VÍ MTAS. COISAS BOAS ACONTECEREM EM MEU LAR.. AGRADEÇO PELA OPORTUNIDADE ÚNICA Q. TIVE DOS MEUS QUERIDOS PAIS. ERAM SÓ BONDADE…. EU, ESTOU LUTANDO AINDA PRA COLOCAR EM PRÁTICA ESSA VERDADE Q. FOI DITA ACIMA… ESPERO COM MEUS 57 ANOS, CONSEGUIR AINDA CONCLUIR UMA PEQUENA AMOATRA DO Q. ME FOI ENSINADO…. OBRIGADA. BOA NOITE A TDOS.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s