79-O Tradutor

* Referência: Capítulos do Livro Seara dos Médiuns – Chico Xavier/Emmanuel (FEB).
Objetivo: estudo de questões do Livro dos Médiuns (LM) de Allan Kardec.
Roteiro: Meditação – Leitura da Questão – Curiosidades.
(Meditação sobre o capítulo 79-Intuição)
Reunião pública de 28-10-60
Questão LM no.180.


Sempre que te disponhas à tarefa de servir, na mediunidade, és alguém interpretando alguém, junto de alguém.” — assevera Emmanuel.
Vaso em que se transporte a mensagem do Amor Infinito para os caminhantes da Terra, deixa que a compaixão seja em tua alma o fixador do divino auxílio.

Compaixão …
O grande mandamento do Budismo.
O “amar ao meu próximo como amo a mim mesmo”.

Na definição do Dicionário Michaelis (http://michaelis.uol.com.br/):
compaixão
com.pai.xão –
subst. feminino (do lat compassione)
Dor que nos causa o mal alheio; comiseração, dó, pena, piedade.

Porém, uma pesquisa mais refinada na enciclopédia Wikipédia (http://pt.wikipedia.org) irá nos mostrar que, apesar de parecer com os sentimentos da definição do dicionário, a compaixão difere deles por freqüentemente combinar-se com o desejo de aliviar ou minorar o sofrimento de outro ser senciente.

A compaixão diferencia-se de outras formas de comportamento prestativo humano no sentido de que seu foco primário é o alívio da dor e sofrimento alheios.”

Ou seja, podemos dizer que compaixão é o amor colocado em movimento.

Nessa meditação, Emmanuel nos convida a usar a compaixão inicialmente para compreender aquele que sofre.

Quem sofre, sinaliza o quanto de paz e harmonia ainda não foi capaz de encontrar.
Porém, ser reprovado não significa não ter dado todo fosfato e coração que se é capaz.

Faltas graves significam grandes provações onde nós mesmos poderíamos ter falido.
E o vício? O crack, que estabelece seu inferno fisiológico com pouquíssimas doses?
Armadilhas que a ignorância ou a falta de uma família saudável não permitiu evitar.
Não poderia ter sido eu? Por que não?

Quantas meninas encontram a gravidez, no sonho de ser realmente amada, e terminam alijadas pela família, servindo-se da luxúria alheia para prover-se?
Mesmo o mais cruel bandido foi, um dia, apanhado ao colo e acalentado por alguém que imaginou um belo destino para aquele anjinho …

O papel do amor em movimento, da compaixão, é aliviar dores e sofrimentos alheios.
Não sabemos onde começaram, nem quais forças sombrias as mantêm, mas estão diante de nossas mãos, confiadas pelo Altíssimo a nossa pequenina ação.

Seja qual for o necessitado, compadece-te; e, se esse mesmo necessitado te fere e injuria, compadece-te ainda mais.” — roga-nos Emmanuel.

A cada dia, a Divina Bondade faz nascer nova manhã, iluminando todas as criaturas.
Boas ou más, amigas ou ferozes, alegres ou tristes, coloridas ou sombrias.
Ninguém está fora do Amor de Deus.

Toda a criação precisa de apoio e entendimento, assim como nós também já precisamos de apoio e entendimento em nossas dificuldades.

Intuição é pensamento a pensamento. ” — completa Emmanuel.

E só o pensamento da compaixão é capaz de traduzir, com fidelidade, o pensamento da Luz“.

==&==

Leitura da Questão: Livro dos Médiuns (LM)
CAPÍTULO XV
DOS MÉDIUNS ESCREVENTES OU PSICÓGRAFOS
Médiuns mecânicos, intuitivos, semimecânicos, inspirados ou involuntários; de pressentimentos.

Médiuns intuitivos

Questão 180. A transmissão do pensamento também se dá por meio do Espírito do médium, ou, melhor, de sua alma, pois que por este nome designamos o Espírito encarnado. O Espírito livre, neste caso, não atua sobre a mão, para fazê-la escrever; não a toma, não a guia. Atua sobre a alma, com a qual se identifica. A alma, sob esse impulso, dirige a mão e esta dirige o lápis.

Notemos aqui uma coisa importante: é que o Espírito livre não se substitui à alma, visto que não a pode deslocar. Domina-a, mau grado seu, e lhe imprime a sua vontade. Em tal circunstância, o papel da alma não é o de inteira passividade; ela recebe o pensamento do Espírito livre e o transmite. Nessa situação, o médium tem consciência do que escreve, embora não exprima o seu próprio pensamento. E o que se chama médium intuitivo.

Mas, sendo assim, dir-se-á, nada prova seja um Espírito estranho quem escreve e não o do médium. Efetivamente, a distinção é às vezes difícil de fazer-se, porém, pode acontecer que isso pouca importância apresente. Todavia, é possível reconhecer-se o pensamento sugerido, por não ser nunca preconcebido; nasce à medida que a escrita vai sendo traçada e, amiúde, é contrário à idéia que antecipadamente se formara. Pode mesmo estar fora dos limites dos conhecimentos e capacidades do médium.

O papel do médium mecânico é o de uma máquina; o médium intuitivo age como o faria um intérprete. Este, de fato, para transmitir o pensamento, precisa compreendê-lo, apropriar-se dele, de certo modo, para traduzi-lo fielmente e, no entanto, esse pensamento não é seu, apenas lhe atravessa o cérebro. Tal precisamente o papel do médium intuitivo.

*** Curiosidades ***

-Os espíritos nos informam que uma das barreiras da comunicação entre eles e nós é a pobreza da nossa línguagem. Sobre isso, podemos lembrar do esforço que Kardec fez para criar conceituações diferentes para as palavras “espírito” e “alma”. Alma é o espírito encarnado e espírito é este quando está livre na erraticidade. Mas, além de palavras que parecem significar a mesma coisa, temos outras que não sabemos EXATAMENTE o que significam: misericórdia, indulgência, perdão, discernimento e até mesmo amor!!
No meu entendimento, “compaixão” é uma dessas palavras.

-O Budismo professa vários conceitos muito próximos do Cristianismo e, dessa forma, também da Doutrina Espírita. O tema reencarnação é, para eles, de entendimento óbvio e banal. Basta dizer que o atual Dalai Lama, Tenzin Gyatso, é a 14a. encarnação do mesmo espírito. Podemos ainda citar o conceito de centros de força, ou chakras, a Lei de Causa e Efeito, ou Karma, a dor como elemento para nosso crescimento pessoal e a questão da compaixão, citada acima por Emmanuel. Eu, por minha vez, defendo a tese que “amarás teu próximo como a ti mesmo” é a versão ocidental do famoso Caminho do Meio, ensinado por Gautama Buda. E há quem defenda que Jesus é reencarnação de Buda. Mas, como não há provas, antes descartar 99 verdades do que aceitar uma mentira. Grande Kardec!

-Se pudéssemos resumir em poucas palavras a idéia central dessa meditação, diríamos que somente o médium que trabalhou com afinco a compaixão em seu interior conseguirá ser um bom tradutor das idéias luminosas do Astral Superior. Mas, aceito sugestões …

2 respostas para 79-O Tradutor

  1. José Saulo de Oliveira disse:

    Mediunidade, a base de todas as religiões. “Carlos Bacelli”
    Belo texto.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s